IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE

IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE
2017 Ano da Paternidade

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Ceia do Ano do Jubileu - Aliança Cidadãos do Reino


FESTA DE CHANUKÁ 2016 - ENTENDA UM POUCO DA FESTA

FESTA DE CHANUKÁ


Chanucá significa, literalmente, "Inauguração". A festa recebeu este nome em comemoração ao fato histórico de que os macabeus "chanu" (descansaram) das batalhas no "cá" (25º dia) de Kislêv.
Duração: 8 dias.

Por que comemora-se

Antiocus, rei da Síria, governou a Terra de Israel depois da morte de Alexandre, o Grande. Pressionou os judeus a aceitarem a cultura greco-helenista, proibindo o cumprimento das mitsvot (preceitos) da Torá e forçando a prática da idolatria pagã.
Antiocus foi apoiado por milhares de soldados de seu exército. Em 165 AEC, os Macabeus, corajosos lutadores oriundos de uma família de muita fé, os Chashmonaim, apesar do antagonismo esmagador, saíram vitoriosos de uma batalha travada contra o inimigo.
O Templo Sagrado, violado pelos rituais greco-pagãos, foi novamente purificado e consagrado e a Menorá (candelabro) reacesa com o azeite puro de oliva, descoberto no Templo.
A quantidade encontrada era suficiente para apenas um dia, mas milagrosamente durou 8 dias, até que um novo óleo puro pudesse ser produzido e trazido ao Templo. Em lembrança destes milagres comemoramos Chanucá durante oito dias.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Cristãos sírios refugiados na Alemanha continuam sob perseguição de muçulmanos, diz missão

Cristãos sírios refugiados na Alemanha continuam sob perseguição de muçulmanos, diz missão
As dificuldades enfrentadas por cristãos que emigraram da Síria para a Europa fugindo das ações extremistas de grupos radicais como o Estado Islâmico não se resumem apenas a questões como abrigo e cidadania.
A Missão Portas Abertas relatou que cristãos sírios que estão vivendo em albergues na Alemanha têm sido alvo de ameaças e insultos por parte de outros imigrantes adeptos do islamismo.
Um líder cristão que atua na área, identificado apenas como Martens, afirmou em entrevista ao jornal alemão Die Welt que “os muçulmanos estão dominando estes locais e impondo a sharia, que é a lei islâmica” aos cristãos refugiados.
Há casos em que os cristãos têm sido proibidos de frequentar a cozinha dos abrigos e outros locais comuns, de acordo com fontes da Portas Abertas: “Mas esta é apenas a ponta do iceberg, pois há ameaças de morte e atos de violência contra os cristãos de várias denominações, mas em especial aos muçulmanos convertidos ao cristianismo, que são considerados traidores por eles”, explicou um dos correspondentes.
No estado da Turíngia, as autoridades alemãs estabeleceram uma divisão entre os refugiados, definindo áreas para cristãos e muçulmanos. No entanto, em outros estados da Alemanha, as autoridades não concordam com essa medida.
“É difícil ver como os refugiados são atacados por todos os lados: precisam respeitar os muçulmanos radicais, mas eles estão dentro da Alemanha. Por outro lado, eles estão ali porque fugiram da perseguição religiosa de seus países, mas as ameaças continuam mesmo na Europa”, comentou Martens
A vida de perseguição religiosa, segundo ele, acompanha os refugiados mesmo estando sob a proteção de um país e um continente que prezam pela liberdade: “Esses refugiados não podem contar com uma vida segura, independente de onde estejam. Estes são fatos que nos remetem a alertar sobre o sério desafio que as igrejas da Alemanha e da Europa vão enfrentar daqui para a frente”, concluiu.

Estado Islâmico planeja decapitar o papa e causar o Armagedom em até dez anos, diz especialista

Estado Islâmico planeja decapitar o papa e causar o Armagedom em até dez anos, diz especialista
Os extremistas do Estado Islâmico já estariam colocando em andamento seu plano de dominação mundial e atentos a um cronograma, planejam o extermínio de cristãos e judeus. Dentro desse plano, construído a pretexto de se fazer cumprir profecias de Maomé, planejam decapitar o papa e promover a batalha do Armagedom até 2015.
As revelações foram feitas pelo escritor Robert Spencer, um pesquisador e estudioso do islamismo, em seu novo livro, “Infidel’s Guide to ISIS” (“Guia do infiel para entender o Estado Islâmico”, em tradução livre). Segundo informações da emissora Christian Broadcasting Network,  o autor apresenta e explica em detalhes os planos dos extremistas.
Para os integrantes do Estado Islâmico, a “batalha final” – evento a que os cristãos se referem como Armagedom – acontecerá daqui a dez anos, em 2025. Nesse meio tempo, eles vêm se dedicando a cumprir profecias, como por exemplo, a previsão de Maomé sobre a conquista das maiores cidades do Império Romano.
Quando Maomé deixou essa tarefa aos muçulmanos, referia-se a Roma e Constantinopla, que hoje é a cidade turca de Istambul, e já é dominada pelo islamismo. Nesse cenário, o símbolo da conquista de Roma – vista como a “capital” do cristianismo, por sua importância durante os primeiros anos da Igreja Primitiva e por ser sede, nos dias atuais, da Igreja Católica – seria a decapitação do papa em praça pública, com transmissão via internet.
Na visão dos extremistas, essa seria a principal condição para o retorno de Mahdi, figura equivalente ao Messias no islamismo. Junto da conquista de Roma, o Estado Islâmico planeja sua expansão também no Oriente Médio, conquistando o Irã e a Arábia Saudita.
“O Estado Islâmico trabalha com um calendário onde em 10 anos, perto do ano 2025, ocorrerá o Armageddon, a luta final entre o bem e o mal, ou entre os muçulmanos e os não-muçulmanos”, explica o autor, lembrando que a conquista de Roma é planejada para daqui a cinco anos, 2020.
Para Spencer, a atual crise de refugiados tem sido aproveitada pelos extremistas para enviar soldados à Europa e áreas do norte da África. Esse palpite do escritor se baseia na publicação online do Estado Islâmico chamada “Bandeiras Negras de Roma”, em que são revelados partes do plano de ação para tomada da Europa.
Nesse documento, o Estado Islâmico revela que usará células terroristas “adormecidas” na Europa, que ao longo dos anos vêm reunindo muçulmanos que serviram nas forças armadas do continente, além de atrair novos fiéis.
No cronograma construído pelos extremistas a partir de suas crenças sobre a profecia de Maomé, todo esse planejamento resultará em uma batalha entre muçulmanos e não-muçulmanos na região de Dabiq, na Síria, que já está sob seu controle.
“Essa é a sua versão do Armagedom”, pontua o autor. “Então Jesus se unirá ao profeta muçulmano, o Mahdi, e juntos irão conquistar e islamizar o mundo”, acrescenta, apontando o motivo do planejamento tão detalhado por parte dos extremistas.

ALINHAMENTO PROFÉTICO COM APÓSTOLO VÍCTOR ÁVILES DIA 22 DE OUTUBRO


Festa de Sucot 2015 na Vida Abundante


segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Valdemiro Santiago responde acusações contra a Mundial e diz que dízimos da Universal pagam salários da Record

Valdemiro Santiago responde acusações contra a Mundial e diz que dízimos da Universal pagam salários da Record
O apóstolo Valdemiro Santiago afirmou, em resposta à “entrevista com o demônio” feita pelo bispo Edir Macedo, que somente Deus pode operar milagres e frisou que “o homem não pode pregar a palavra de acordo com interesse disto ou aquilo, mas sim como ela realmente é”. A afirmação ocorreu em um dos programas da Igreja Mundial do Poder de Deus na RedeTV!, segundo informações do Christian Post.
O rompimento do silêncio sobre os ataques sofridos pela Igreja Mundial veio junto com um questionamento por parte do apóstolo: “Você acredita na Bíblia, em Deus ou no demônio?”, perguntou, antes de afirmar que ninguém pode operar milagres sem permissão de Deus.
“Preste atenção, não existe uma religião no mundo, não tem um pastor, nem apóstolo, nem bispo, nem padre […] ninguém no mundo está credenciado a fazer isso se Deus fizer e não o credenciar”, disse o líder da Mundial.
Usando os relatos de curas e milagres dos fiéis da denominação como exemplo, Santiago perguntou se o diabo seria capaz de promover tantas manifestações: “O diabo faz isso, o homem faz isso? Não, só Deus faz”, afirma Valdemiro.
A guerra por membros entre Mundial e Universal tem ganhado destaque na mídia. Recentemente a revista Veja atribuiu as manifestações demoníacas em cultos da IURD a uma estratégia da direção da igreja para frear o êxodo de membros que tem migrado para a igreja de Valdemiro.
O líder da Mundial criticou também o dinheiro proveniente de dízimos e ofertas dos fiéis que a Igreja Universal repassa à TV Record para pagar salários de seus apresentadores e diretores, e afirmou que apesar dos fortes investimentos para que a emissora do bispo Edir Macedo ocupe a liderança de audiência, a Globo “nunca perderá a liderança”.
Atualmente, a Igreja Mundial do Poder de Deus é a denominação com maior tempo de programação em emissoras de TV aberta do país, e uma das que mais crescem em número de fiéis.

Cristãos de vilarejo no Quênia sofrem emboscada de extremistas islâmicos do Al-Shabaab

Cristãos de vilarejo no Quênia sofrem emboscada de extremistas islâmicos do Al-Shabaab
Cidade de Lamu, no Quênia
Um grupo de cristãos foi emboscado pelos extremistas islâmicos do Al-Shabaab em um vilarejo da cidade costeira de Lamu, no Quênia.
De acordo com a Missão Portas Abertas, os fundamentalistas – também conhecidos como “Movimento do Jovem Guerreiro” – armaram uma emboscada e assumiram o controle do vilarejo após reunir todos os moradores num mesmo lugar.
Os 100 militantes do Al-Shabaab “invadiram a aldeia às 5h00 da manhã, e obrigaram os moradores a se reunirem num mesmo lugar, onde fizeram sermões religiosos durante uma hora. Agora as pessoas estão deixando suas casas por medo de novos ataques”, relatou uma testemunha ocular ao site AllAfrica.
“Os cristãos no Quênia têm vivido sob constante ameaça por parte desse grupo de radicais, em particular, os que vivem no nordeste e áreas costeiras. O que torna a situação mais complexa é o fato de que os terroristas usarem diferentes táticas”, explicou um analista da Missão Portas Abertas.
De acordo com o especialista, o grupo de extremistas islâmicos tem um modus-operandi diferente dos demais fundamentalistas, como Estado Islâmico e Boko Haram: “A tática atual de tomar o controle de uma aldeia e pregar sobre a religião deles, pode indicar dois fatores importantes: em primeiro lugar, os militantes podem querer se apresentar como algo mais do que apenas um grupo sanguinário. Em segundo lugar, pode ser possível que eles tenham a pretensão de recrutar mais membros. De qualquer maneira, o incidente indica que o Al-Shabaab é uma ameaça potente para todos os cristãos do Quênia”, concluiu.
A Portas Abertas divulgou, em seu site, pedidos de oração pelos cristãos do país: “Ore a Deus pela cidade de Lamu e pelos cristãos. Que Deus esteja com eles em todos os momentos; Apresente ao Senhor o grupo extremista Al-Shabaab. Só Deus pode mudar as suas vidas e transformá-los; Peça que o grupo Al-Shabaab não tenha sucesso em suas estratégias e ameaças”.

Globo “explode” igreja e faz overdose de beijo gay em recado contra cristãos no final de Babilônia

Globo “explode” igreja e faz overdose de beijo gay em recado contra cristãos no final de Babilônia
O último capítulo de Babilônia, exibido na sexta-feira, 28 de agosto, teve a pior audiência para um encerramento de novela da TV Globo, com média de 32,2 pontos.
A novela, que deveria ser um marco nas comemorações dos 50 anos da Globo, teve em toda sua exibição uma audiência muito abaixo do que a emissora está habituada para suas produções de teledramaturgia. Com 25 pontos de média no Ibope, Babilônia fechou com 18 pontos abaixo de sua antecessora, Império.
O boicote promovido por evangélicos contra a novela foi bem-sucedido, já que havia incômodo com a forma caricata que os cristãos dessa vertente eram apresentados na trama, além da exposição de múltiplos beijos-gay e a constante briga de “gato e rato” entre as protagonistas.
“Telespectadores teceram críticas negativas sobre a trama. A rejeição inicial, aparentemente, se deu pelo conservadorismo do público, mas também pelo alto teor de tensão da trama, com excessos de vilania das personagens Inês (Adriana Esteves) e Beatriz (Glória Pires), cenas de sexo e temas densos como corrupção e homofobia”, destacou o jornal Diário de Pernambuco.
No último capítulo, o político corrupto Aderbal Pimenta, descrito como evangélico, explodiu uma igreja para desviar o foco das acusações de corrupção que pairavam sobre ele, e posou de herói ao salvar uma criança.
Os três autores, Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga, ainda reforçaram sua predileção por associar os evangélicos à homofobia ao fazer o personagem Aderbal usar uma bandeira com as cores da militância homossexual para enrolar a bomba, como forma de incriminar os ativistas gays. Para internautas e críticos, os autores passaram do ponto.
“A parte mais crítica do final de Babilônia pareceu ser o recado dos autores a toda a caretice que a novela enfrentou. Aderbal (Marcos Palmeira) manda explodir uma igreja para sair como salvador e o seu discurso anti-gay continha uma cutucada ao desenrolar uma bandeira gay da bomba plantada: ‘Essa bandeira com o arco íris é o símbolo dos destruidores da família brasileira’”, opinou o jornalista Daniel Castro, reproduzindo trecho do diálogo no final da novela.
Por fim, mais beijos entre os casais gays de Babilônia, numa espécie de reforço da postura adotada no primeiro episódio, que causou repulsa no público, que respondeu com um expressivo boicote.

REDE KIDS NO PRÓXIMO DIA 12 DE SETEMBRO VAI SER LINDO!


INÍCIO DAS ESCOLAS DE CRESCIMENTO


ESCOLAS DE NOVOS
ESCOLA DO REINO
ESCOLA DE MINISTÉRIO
ESCOLA DE DONS 


ENCONTRO COM DEUS DIAS 09, 10 E 11 DE OUTUBRO


FESTIVAL DE PASTÉIS AQUI NA VIDA ABUNDANTE


quarta-feira, 24 de junho de 2015

Band teria colocado “panos quentes” no bate-boca entre Malafaia e Boechat, dizem jornalistas

Band teria colocado “panos quentes” no bate-boca entre Malafaia e Boechat, dizem jornalistas
O bate-boca público e escrachado entre o pastor Silas Malafaia e o jornalista Ricardo Boechat vem repercutindo nos corredores do Grupo Bandeirantes.
A discussão começou quando, na rádio BandNews FM, Boechat fez uma crítica às igrejas neopentecostais, que segundo ele, estariam incentivando o extremismo por parte dos fiéis, e a agressão à menina candomblecista no Rio de Janeiro seria uma prova disso. Malafaia, que o ouvia, repudiou a postura do jornalista chamando-o de falastrão.
A repercussão dos tweets de Malafaia foi instantânea, e Boechat, sem paciência, sugeriu com um termo chulo que o pastor fosse se ocupar.
O líder evangélico, como de costume, publicou um vídeo irado, dizendo que processaria o jornalista. No Twitter, afirmou que ligaria para Johnny Saad, o dono da Band, para conversar sobre o assunto.
O que se viu, desde então, foi a turma do “deixa disso” atuar para pacificar a situação: “Silas Malafaia e a direção da Band conversaram após o jornalista do grupo Ricardo Boechat ter falado para o pastor ‘ir procurar uma rola’ em um comentário na rádio BandNews FM. O telefonema foi para colocar panos quentes no ocorrido, já que Malafaia aluga espaços na TV Band”, escreveu a jornalista Lígia Mesquita em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo.
Por outro lado, o jornalista Flávio Ricco, do portal Uol, afirmou que “dizer que dentro da Bandeirantes a discussão com o pastor ficou por isso, também não é totalmente verdadeira”, mas confirmou que o pastor conversou com a direção da emissora sobre o caso: “Teve um telefonema do Malafaia para o Johnny Saad, que prometeu ter uma conversa com o seu contratado. Se teve ou não teve, só os dois sabem, mas que o Malafaia passou a dever mais um favor, isso ninguém tem dúvida”, acrescentou.
Na última segunda-feira, 22 de junho, Malafaia alfinetou Boechat em uma publicação em seu Twitter: “Boechat ‘baixou a bola’, está sendo mais coerente com a responsabilidade que ele tem.  Jamais pode ser parcial e fazer acusações levianas!”.
Nas redes sociais, o bate-boca também repercutiu de forma estrondosa, porém com o jornalista tendo mais audiência do que o pastor: “Até agora pelo menos, Boechat está ganhando de goleada. Alcançou até agora cerca de 4,3 milhões de visualizações no YouTube com sua fala. Malafaia conseguiu atrair 1,3 milhão de visualizações com sua resposta”, informou Lauro Jardim, da revista Veja.

Atirador que matou nove fiéis em igreja diz que “quase desistiu” do crime pois havia sido bem recebido

Atirador que matou nove fiéis em igreja diz que “quase desistiu” do crime pois havia sido bem recebido
O rapaz que matou nove pessoas a tiros em uma igreja de Charleston, Carolina do Sul (EUA) afirmou em depoimento à Polícia que por pouco não desistiu de fazer o atentado a que havia se proposto.
Na noite da última quarta-feira, 17 de junho, Dylann Storm Roof foi ao templo da igreja Emanuel African Methodist Episcopal e disparou contra as pessoas que participavam de um grupo de estudo da Bíblia. O crime vem sendo considerado como de ódio racial, já que Roof é branco e todas as pessoas mortas eram negras.
“Quase não fui em frente porque todo mundo havia sido tão bom comigo”, disse Roof. Ainda assim, ele decidiu “ir em frente com a sua missão”. A Polícia informou que ele ficou sentado com os fiéis por uma hora antes de decidir sacar a arma e atirar.
Após cometer o crime e fugir para a cidade de Shelby, no estado vizinho da Carolina do Norte, ele foi capturado através de uma denúncia de seu tio, que reconheceu o carro nas imagens de alerta divulgadas pela Polícia.
De acordo com informações da rede de televisão NBC, a governadora da Carolina do Sul, Nikki Haley, disse que espera que Roof seja sentenciado à pena máxima: “Nós, absolutamente, queremos que ele cumpra a pena de morte”, declarou.
Os familiares das vítimas que morreram no atentado se manifestaram na última sexta-feira, 19 de junho, e afirmaram que apesar da dor da perda, conseguem perdoar Roof pelo crime cometido.
“Você tomou algo muito precioso de mim, mas eu te perdoo. Isto me machuca. Você feriu um monte de gente, mas eu desejo que Deus o perdoe”, afirmou a filha de Lance Ethel, 70 anos, morto pelo rapaz.
“Você foi bem-vindo em nosso grupo de estudo bíblico naquela noite de quarta-feira. Te recebemos de braços abertos. Mas você matou algumas das pessoas maravilhosas que eu conheço. Cada fibra do meu corpo dói. Eu nunca mais serei a mesma. Tywanza era o meu herói. Mas como dizem no estudo da Bíblia, nós amamos você. Que Deus tenha piedade de sua alma”, afirmou a mãe de Tywanza Sanders, outra vítima do crime bárbaro.

Governo ignora decisão do Congresso e tenta obrigar o ensino da ideologia de gênero nas escolas

Governo ignora decisão do Congresso e tenta obrigar o ensino da ideologia de gênero nas escolas
A questão em torno da ideologia de gênero, uma das plataformas mais ousadas e importantes dos ativistas gays, foi recusada como política nacional de ensino em 2014 pelo Congresso Nacional, porém o Ministério da Educação (MEC) vem ignorando essa determinação e vem exigindo que os estados e municípios instituam essa matéria no currículo escolar.
A ideologia de gênero, em resumo, prega que a identidade sexual de uma pessoa seja construída a partir de suas experiências sociais, culturais e afetivas, e não a partir de sua constituição biológica. Na prática, isso significa dizer que, se implementada nas escolas, os alunos passariam a aprender que ser homem ou mulher é uma escolha pessoal, devendo assim, decidirem como querem ser tratados.
De acordo com denúncia feita pelo deputado federal Izalci Lucas Ferreira (PSDB-DF), o MEC vem exigindo que o ensino da ideologia de gênero seja implementado nas escolas municipais e estaduais até o fim de junho.
Em um discurso no plenário da Câmara, Izalci apresentou um requerimento, apoiado por outros 13 deputados, para cobrar explicações oficiais ao ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, a respeito de documentos elaborados pelo Fórum Nacional de Educação, que estão orientando a elaboração dos planos estaduais e municipais, com a afirmação de que a ideologia de gênero é obrigatória.
Essa postura do governo federal desobedece a determinação do Congresso Nacional em 2014, que retirou do Plano Nacional de Educação (PNE) todas as menções à ideologia de gênero como uma meta da educação brasileira. Na ocasião, ficou estabelecido que até o fim de junho de 2015, cada um dos 27 Estados, Distrito Federal e os 5.570 municípios aprovem planos próprios, seguindo as bases primárias definidas pelo PNE.
“A ideologia de gênero, contrariamente ao que dizem seus ativistas, não tem por finalidade combater a discriminação contra minorias. Ela tem origem no movimento marxista e tem por finalidade abolir a instituição familiar da estrutura social. É doutrina de Marx a noção de que a primeira de todas as opressões é constituída pela própria família, e que, sem a abolição da família, não poderá ser levada adiante a revolução comunista. Esta doutrina foi claramente exposta no último livro escrito por Marx, intitulado ‘A Origem da Família, da Propriedade e do Estado’, finalizado postumamente por [Friedrich] Engels”, afirmou o especialista Alberto Monteiro.
As críticas à proposta de ensino da ideologia de gênero nas escolas são abrangentes. A educadora Leonice da Paz, presidente da Associação Marchadoras de Jesus, afirmou que a educação sexual e a diversidade devem ser introduzidas pelos próprios pais, de acordo com suas culturas e crenças: “Não cabe à escola, apresentar este tema às crianças. Caso esta proposta seja aprovada, isto pode significar a violação de um direito que é, acima de tudo, da própria família. O perigo desta proposta está na possibilidade de fazer uma confusão muito grande na cabeça das crianças. Por trás desta proposta, há com certeza uma psicologia ativista servindo a uma agenda determinada, transformando crianças em cobaias”, pontuou, segundo informações do site Guia-me.
O promotor da Infância, Adolescência e Juventude do Mato Grosso do Sul (MS), Sérgio Harfouche, aponta que há irregularidades jurídicas na proposta de ideologia de gênero. Ele é membro da Comissão Permanente da Educação (COPEDUC) e do Grupo Nacional dos Direitos Humanos.
“O princípio de hierarquia das leis exige que, uma lei, para ser válida, retire essa validade de uma lei hierarquicamente superior. Uma lei federal não pode dizer mais ou menos do que a Constituição Federal já disse”, pontuou, reiterando que o Congresso Nacional excluiu a proposta da ideologia de gênero do PNE: “Por ser o Plano Nacional de Educação uma lei federal, vai oferecer subsídios para ser replicada nos estados e nos municípios pelos Planos Estaduais e Municipais de Educação. Vale dizer que, se o Plano Nacional de Educação, pelo Congresso Nacional, excluiu as expressões de ideologia de gênero, isto tem que ser também aplicado pelos planos estaduais e municipais”, frisou.

SHAVUOT 2015


terça-feira, 12 de maio de 2015

Ministério Público abre inquérito para investigar e responsabilizar ateus que queimaram Bíblia

Ministério Público abre inquérito para investigar e responsabilizar ateus que queimaram Bíblia
O caso da queima de uma Bíblia na Universidade Federal do Acre (UFAC) não deverá passar impune. O Ministério Público (MP) abriu um inquérito civil para apurar as circunstâncias do gesto feito durante um encontro de ateus.
O promotor Marco Aurélio Ribeiro, da Promotoria Especializada de Defesa dos Direitos Humanos, assinou a portaria publicada no Diário Oficial do Estado do Acre da última segund-feira, 11 de maio.
No documento, o MP enfatiza que a investigação deve ser feita para que se obtenha “esclarecimento do fato objeto da investigação e identificação precisa dos autores, bem como para o exercício das atribuições inerentes às funções institucionais do Ministério Público, deverão ser colhidas todas as provas permitidas pelo ordenamento jurídico, tais como depoimentos, certidões, relatórios e documentos”.
A polêmica veio à tona depois da divulgação de um vídeo em que o estudante Roberto Oliveira queima um exemplar da Bíblia Sagrada no palco do encontro de ateus, no campus da UFAC. Um dos organizadores do evento, o militante petista Felipe Zanon, chegou a afirmar que queimaria outra Bíblia se houvesse retaliações ou sanções aos eventos culturais da UFAC.
De acordo com informações do G1, o promotor Ribeiro destacou que “a religião constitui um dos elementos fundamentais em sua concepção de vida e que, portanto, a liberdade de religião deve ser integralmente respeitada e garantida”.
O episódio, segundo o promotor, deve ser apurado para que as conclusões da investigação permitam “adotar todas as medidas necessárias para a rápida eliminação de intolerância em todas as suas formas e manifestações, com o intuito de prevenir e combater a discriminação por motivos de religião”.
A abertura do inquérito pelo MP responde a um clamor social de indignação com a manifestação dos jovens estudantes ateus. Dentre os que se manifestaram sobre o caso, está o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), que havia solicitado ao Ministério Público que investigasse o caso.

“Se o Senhor me chamar agora, estou pronto”, disse pastor, antes de morrer em meio ao sermão

“Se o Senhor me chamar agora, estou pronto”, disse pastor, antes de morrer em meio ao sermão
Um pastor evangélico faleceu durante a pregação de um sermão sobre a perseverança nos momentos de dificuldade, quando sofreu um mal súbito e faleceu.
O caso foi registrado na última semana, na Greater Saint Mary Baptist Church, na cidade de Nova Orleans, Louisiana (EUA). Kenneth Green, 56 anos, falava sobre estar pronto para o momento que Deus o chamasse, e foi isso que aconteceu, deixando todos atônitos.
“Ele havia mencionado que, se o Senhor o chamasse agora, ele estava pronto pra ir”, disse a fiel Joan Martin, em entrevista à emissora WDSU-TV.
O sermão, intitulado “Abatido, mas não destruído: avance”, tinha um tom encorajador e tinha sido escrito pelo pastor para levar aos fiéis uma mensagem de renovação das forças.
De acordo com os fiéis, Green disse estar, pronto, e instantes depois, caiu já morto: “Ele enxugou o rosto, tomou um gole de água e, em seguida, olhou para cima, e seus olhos reviraram, como se não houvesse vida em seus olhos e apenas tombou”, acrescentou Martin.
Em luto, a fiel resumiu o sentimento dos frequentadores, dizendo que “todos estavam em choque”, muito em parte por causa dos esforços inúteis de tentativa de socorro ao pastor.
“Demorou tanto tempo [o socorro] Eu acho que nós sabíamos que ele tinha ido embora”, afirmou Joan Martin, ressaltando que se lembrará do pastor Kenneth Green como alguém bondoso e compassivo, além de um carinho líder espiritual.
De acordo com informações do The Blaze, Kenneth Green foi descrito como uma pessoa saudável, e deixa uma esposa e três filhos. Agora, a família aguarda o resultado da autópsia para saber o que levou o pastor ao óbito.

ENCONTRO COM DEUS DIAS 19, 20 E 21 DE JUNHO


REENCONTRO COM DEUS


MINI-VIGÍLIA DA TARDE DA BENÇÃO


quinta-feira, 19 de março de 2015

Rede de Jovens - 12 Horas de Adoração - Avivamento Evangelismo e unção!


Levi Fidelix é condenado a pagar R$ 1 milhão para entidade gay por opinar contra a homossexualidade

Levi Fidelix é condenado a pagar R$ 1 milhão para entidade gay por opinar contra a homossexualidade
O ex-candidato à presidência da República Levy Fidelix (PRTB) foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) a pagar R$ 1 milhão de indenização a uma entidade de defesa dos direitos homossexuais por causa de declarações consideradas homofóbicas.
Durante o debate promovido pela TV Record antes do primeiro turno das eleições do ano passado, Fidelix foi questionado por Luciana Genro (PSOL) sobre sua postura a respeito das reivindicações feitas pelos ativistas gays, e respondeu que “dois iguais não fazem filho” e que o “aparelho excretor não reproduz”.
“Como é que pode um pai de família, um avô, ficar aqui escorado porque tem medo de perder voto? Prefiro não ter esses votos, mas ser um pai, um avô que tem vergonha na cara, que instrua seu filho, que instrua seu neto. Vamos acabar com essa historinha. Eu vi agora o santo padre, o papa, expurgar, fez muito bem, do Vaticano, um pedófilo. Está certo! Nós tratamos a vida toda com a religiosidade para que nossos filhos possam encontrar realmente um bom caminho familiar”,disparou o então candidato.
O TJ-SP considerou que as declarações de Fidelix “ultrapassaram os limites da liberdade de expressão, incidindo em discurso de ódio”, e determinou que a multa seja revertida em ações de promoção das causas da militância homossexual, segundo informações do 247 Brasil.
A defesa de Levy Fidelix argumentou que “em nenhum momento o candidato incitou o ódio, mas sim manifestou o seu pensamento em debate televisivo”, e acrescentou que “o candidato deixou clara sua postura ideológica, quanto ao casamento igualitário entre pessoas do mesmo sexo, no sentido de demonstrar sua posição” e que isso não configura homofobia. Ainda cabe recurso a instâncias superiores.

Jurisprudência

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) comentou a condenação em sua página no Facebook e afirmou que o caso abre jurisprudência, e caso a condenação se confirme após a apresentação dos recursos, a liberdade de expressão será reduzida.
“Este senhor, cidadão de bem, pai, avô, tem meu respeito e minha admiração. Levy Fidelix foi processado e condenado a pagar uma multa de 1 milhão de reais por expressar seus pensamentos, ainda cabe recurso, e vou torcer para que ele seja inocentado em outra instância. Vivemos a ditadura gay, venho falando sobre ela desde 2011. Sem haver no código penal o crime por homofobia, Levy foi condenado, imaginem se homofobia estivesse tipificada no código penal… Pastores e padres não poderão mais pregar em seus púlpitos o que a Bíblia diz ser pecado. Se Levy Fidélix for condenado em todas as instâncias, criar-se-á a jurisprudência sem que haja necessidade da lei aprovada. Assim como foi no caso da união estável e civil entre pessoas do mesmo sexo. Oremos!”, escreveu Feliciano.

Babilônia: pastor diz que nova novela da Globo é “o símbolo do abandono da fé em Deus”


Hoje a novela Babilônia estreia na programação da TV Globo, e como o título escolhido para o folhetim é uma referência ao império babilônico mencionado na Bíblia, muitas manifestações a respeito do assunto têm sido feitas nas redes sociais.
O pastor Antônio Júnior, da Igreja Presbiteriana Central de São Sebastião do Paraíso (MG), publicou um artigo comentando a trama da nova novela global, e afirmou que “a Bíblia não traz boas referências da antiga cidade que deu origem ao nome da novela”.
Para o pastor, “Babilônia tem sido o símbolo do abandono da fé em Deus, arrogância, confusão e tentativa de salvação pelos esforços humanos”, e cita os capítulos 17 e 18 de Apocalipse como um resumo do que ela representa: “Babilônia é citada como a fonte do governo e da economia dos ímpios”, resumiu.
Os conflitos que as chamadas da novela veiculadas pela Globo destacam chamaram a atenção do pastor Antônio Júnior: “Peguei o dicionário para saber exatamente qual é o significado de ‘conflito’. Veja o que essa palavra quer dizer: ‘Oposição de interesses e sentimentos. Luta, disputa, desentendimento. Briga, confusão, tumulto, desordem’. É isso que você quer para a sua vida? São essas coisas que você quer que entre na sua casa através da TV? Pois é justamente isso que satanás quer fazer através dessa novela!”, escreveu.
O foco em ambição das protagonistas do folhetim foi destacado pelo pastor, que aproveitou uma menção ao pecado, feita pela personagem da atriz Camila Pitanga, para explicar que a Bíblia diz exatamente o contrário.
“Vocês notaram alguma semelhança entre as personagens da novela e o povo que viveu na Babilônia? Tanto na Babilônia do passado como na do presente, as pessoas anseiam pelo poder a qualquer custo. Outro ponto importante: A personagem da terceira chamada começa a sua apresentação dizendo: ‘Eu aprendi desde pequena que ambição não é pecado’. Será que isso é verdade? Vamos ver o que a Bíblia diz sobre isso: ‘O Senhor não deixa o justo passar fome, mas frustra a ambição dos ímpios’ (Provérbios 10:3)”, observou o pastor.
Por fim, Antônio Júnior orientou aos fiéis que evitem dar audiência a esse novo folhetim: “Não é de hoje que satanás tem usado programas de TV, especialmente as novelas para entrar na vida das pessoas e fazer com que elas se afastem dos caminhos de Deus. O diabo sabe que a TV é o maior e mais importante veículo de comunicação em massa e um dos grandes formadores de opinião, por isso, envia diariamente inúmeras mensagens subliminares que acabam influenciando o comportamento de tantas pessoas”, concluiu.

Ateu convicto se converte ao Evangelho após ficar em coma e receber cura milagrosa

Ateu convicto se converte ao Evangelho após ficar em coma e receber cura milagrosa
Existe um ditado popular que diz que não há ateu em leito de morte. Se é verdade, ninguém pode comprovar, mas a história de Lee Strobel dá indícios de que sim, ateus se convertem quando se deparam com aqueles que podem ser os últimos momentos de vida.
Strobel era um ateu convicto e quando uma série de problemas de saúde se acumularam, ele se viu diante do que não acreditava.
Ele havia acabado de passar por um procedimento de rotina no coração, mas houve complicações, e juntamente a isso, uma pneumonia passou a se desenvolver nos pulmões. Seu organismo teve uma rara reação alérgica e os medicamentos que ele estava tomando causaram problemas às suas cordas vocais.
Além disso, Strobel teve uma hiponatremia, que é a redução drástica do nível de sódio no sangue, o que causou uma “penetração” da água do corpo em suas células, o que estava inchando o cérebro.
Certo dia, sozinho em casa, passou por uma experiência que o assustou: “Eu me senti sem energia, incapaz de sequer levantar um braço. A sala começou a escurecer. Uma presença ameaçadora e malévola encheu a casa. Meu coração disparou. Eu estava descendo para o inferno”, relatou Strobel, segundo informações do Charisma News.
À época, Lee Strobel já tinha 60 anos e havia passado sua vida com convicções incrédulas quanto à espiritualidade. Mas aquele episódio estava mudando as coisas: “O quarto estava frio e úmido. Eu me senti sufocado pelo medo e desespero. Criaturas ameaçadoras começaram a surgir na sala e vinham em minha direção. Cobras e demônios se arrastavam no chão. Eu queria levantar os pés para escapar deles, mas eu não podia me mover”, contou o ateu. “Na parede, o relógio parou, então o ponteiro começou a andar para trás. Eu senti que era como a eternidade do mal”, acrescentou.
Foi nesse momento que sua esposa, Leslie, chegou e o encontrou abalado, pálido. Ela perguntou o que estava acontecendo, e ele, com vergonha de admitir que havia tido uma experiência espiritual, se manteve em silêncio.
Sua esposa preparou um chá e voltou a questioná-lo: “Você está bem?”. A resposta não poderia ser mais chocante para ela que havia convivido com um ateu por tantos anos: “Leslie, você acha que haverá muitas pessoas no inferno?”, disse Strobel. Atordoada com a resposta, sua mulher levou a fala como um delírio natural de sua condição de saúde: “Eu não sei, por que você disse isso. Você está suando. Você não parece bem. Por que você não deitar por um tempo?”, sugeriu, levando-o ao quarto do casal.
Sozinho novamente, os sintomas da hiponatremia pioraram, e Strobel se tornou totalmente convencido de que tudo na vida tinha acabado, e se sentia exausto com o tumulto emocional que havia experimentado.
Depois disso, Leslie o encontrou no chão do quarto, em coma, e chamou por socorro. Quando Strobel acordou, estava em um quarto da emergência do hospital, com um médico olhando para ele. “Você está a um passo de um coma, e a dois passos da morte”.
Essa foi a última coisa que ele lembra de ter ouvido antes de ficar inconsciente novamente. Porém, as experiências que ele teve durante o período de inconsciência o levaram a acreditar em Deus.
Hoje, Lee Strobel, se tornou um escritor cristão e pastor em uma Igreja no Texas, e compartilha seu testemunho através de livros e palestras.

Igreja Universal promove encontro com pastores de outras igrejas no Templo de Salomão

Igreja Universal promove encontro com pastores de outras igrejas no Templo de Salomão
A Igreja Universal do Reino de Deus promoveu uma reunião no Templo de Salomão com representantes de diversas igrejas evangélicas, incluindo pentecostais e tradicionais.
Dentre os presentes, haviam representantes de igrejas históricas, como Batistas, pentecostais, da Quadrangular, e neopentecostais de comunidades diversas.
O bispo Edir Macedo conduziu o encontro, e durante seu sermão leu a passagem bíblica de Mateus 23:16,17: “Ai de vós, guias cegos, que dizeis: ‘quem jurar pelo santuário, isso é nada; mas, se alguém jurar pelo ouro do santuário, fica obrigado pelo que jurou!’ Insensatos e cegos! Pois qual é maior: o ouro ou o santuário que santifica o ouro?”.
Nesse contexto, Macedo disse que Jesus se dirigia aos religiosos de sua época, que agiam na contramão do que pregavam.
“Quando a pessoa tem amor por Deus, ela está ligada a Ele. Não podemos ver o Senhor Jesus, fisicamente, mas, por conta da Sua Palavra, que é Espírito, nada neste mundo nos tira dessa fé. Se um rapaz não tem um amor profundo por sua esposa, obviamente se uma mulher mais atraente aparecer, ele logo vai descobrir que não amava a sua esposa o suficiente. É o brilho nos olhos. O mesmo acontece com as pessoas na Igreja com relação a Deus”, comentou Macedo.
Segundo informações do site da denominação, o bispo Macedo ainda frisou que “enquanto você estiver no altar, você nunca cairá em tentação” e acrescentou: “Não queremos que você deixe a sua denominação. Eu incluo sempre os servos de Deus nas minhas orações, eu oro por vocês porque quanto mais almas vocês ganharem, melhor é para o Senhor Jesus”.
O responsável pela organização do evento, bispo Inaldo Silva, afirmou que o propósito do evento é estreitar os laços com as demais denominações evangélicas: “Trata-se de uma reunião entre igrejas de diversas denominações, em que o objetivo é entender que, apesar de termos liturgias diferentes e pensarmos, muitas vezes, de maneiras diferentes, isso não nos impede de andarmos juntos, uma vez que somos filhos do mesmo Pai”.
Um dos pastores que compareceram ao evento, Alcemir Pantaleão, 52 anos, líder da Igreja Evangélica Peniel, de Vitória (ES), comentou a experiência: “Eu compreendo o contexto histórico de Israel e da construção dessa réplica do Templo de Salomão, e vivencio a unidade do encontro de hoje. O que nos une é maior do que o que nos faz diferentes. Deus é a base da nossa fé”, resumiu.
Pastores participam de evento no Templo de Salomão
Pastores participam de evento no Templo de Salomão

quarta-feira, 4 de março de 2015

Decapitações feitas pelo Estado Islâmico viram “brincadeira” de criança no Oriente; Assista
A propaganda feita pelo Estado Islâmico de suas ações terroristas tem alcançado um objetivo macabro: inspirar crianças a repetir os atos em uma “brincadeira” chamada “jogo da jihad”.
O jornal Daily Mail publicou um vídeo em que um pequeno grupo de meninos encena uma execução semelhante à dos 21 cristãos coptas egípcios mortos na Líbia.
A brincadeira bizarra tem se espalhado entre crianças de países como o Egito, Iêmen e até do Japão, de acordo com o jornal.
Em um dos vídeos que circula na internet, crianças iemenitas usam facas de brinquedo enquanto gesticulam freneticamente durante um “discurso”, igual ao dos executores do Estado Islâmico.
A cena mostra outras crianças ajoelhadas lado a lado, e ouvem o final de sua “sentença de morte”, antes da simulação da decapitação, repetindo exatamente o acontecido nos vídeos repugnantes divulgados pelos extremistas.
A influência objetivada pelo Estado Islâmico através de seus vídeos começa a ser notada. Jovens europeus têm se alistado para servirem na jihad e meninas têm fugido de casa para se casar com terroristas que elas nunca viram, acreditando na falsa ideia de que serão tratadas com luxo por servir à causa dos extremistas.
Há pouco menos de um mês, Mohammad al-Adnani, porta-voz do Estado Islâmico, convocou todos os muçulmanos para perseguir e matar os cristãos em todo o mundo. “Pedimos aos muçulmanos da Europa e do Ocidente infiel que ataquem em todos os lugares […] Nós prometemos aos cristãos que eles continuarão vivendo em estado de alerta, de terror, de medo e de insegurança […] Vocês ainda não viram nada”, ameaçou.
Assista a um dos vídeos das crianças “brincando” de Estado Islâmico: