IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE

IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE
2017 Ano da Paternidade

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Pastor afirma que se tiver filhos gays é porque “Deus já os criou e os moldou” assim

Pastor afirma que se tiver filhos gays é porque “Deus já os criou e os moldou” assim
Um texto escrito por um pastor evangélico sobre a homossexualidade tem feito sucesso nas últimas semanas na internet. Intitulado “Se eu tiver filhos gays: Quatro promessas de um pastor cristão e pai”, o texto do pastor John Pavlovitz, da cidade de Wake Forest, Carolina do Norte, EUA, já foi lido (segundo ele) mais de um milhão e quinhentas mil vezes nas duas últimas semanas.
O texto foi publicado pelo pastor em meados de setembro em seu blog pessoal. Entre outras coisas, o pastor afirma no texto que se tiver filhos gays, é porque “Deus já os criou e os moldou” assim.
- Às vezes eu penso se terei filhos gays. Eu não sei se outros pais pensam sobre isso. Mas eu penso. Com muita frequência. Talvez seja porque eu tenha muitos gays na minha família e círculo de amigos. Está em meus genes e em minha tribo – pondera o pastor, em seu texto, afirmando ainda já ter acompanhado “histórias de horror de crianças cristãs e gays, dentro e fora do armário, tentando fazer parte da igreja”.
- Se meus filhos forem gays… isso quer dizer que Deus já os criou, os moldou e colocou dentro deles a semente de quem eles são. O Salmo 139 diz que Ele os formou no útero da mãe. Para mim isso quer dizer que as coisas incríveis e complexas que os fazem almas únicas foi colocado em suas células Eu não acredito que haja uma data mágica de expiração se aproximando, quando eles “se tornarão hétero” – escreveu o pastor.
Entre as promessas feitas em seu texto, o pastor afirma que se tiver filhos gays não irá orar para que eles mudem, pois sabe que este é o normal deles. Ele afirma também que suas orações serão pra que eles sejam aceitos socialmente.
- Eu não orarei para que eles sejam “normais”. Já vivi o suficiente para saber que, se meus filhos forem gays, este é o normal deles. Eu não orarei para Deus curá-los ou consertá-los. Vou orar para que Deus os proteja da ignorância, do ódio e da violência que o mundo despejará sobre eles simplesmente por eles serem quem são – afirma o pastor, em uma das promessas.
A repercussão do texto por todo o mundo transformou o pastor em uma verdadeira celebridade, e ele tem dado entrevistas em diversos canais de comunicação sobre sua visão acerca da homossexualidade. Pai de dois filhos, Noah (8) e Selah (4), ele afirmou em uma entrevista recente a um canal de TV, que escreveu o que pensa ser uma “carta de amor” e que não pretendia criar uma doutrina com seu texto.
Apesar de se apresentar como pastor, John Pavlovitz atualmente não está pastoreando nenhuma congregação, e seu último trabalho pastoral foi na Igreja Metodista Good Shepard, em Charlotte, Carolina do Norte. Atualmente, ele afirma estar fundando uma igreja em sua casa, e em seu site afirma que seu sonho é criar uma “igreja virtual” que reúna as pessoas sem restrições geográficas.
Apesar da grande repercussão que o texto vem tendo no meio cristão, uma grande parcela da publicidade que alavancou o texto tem vindo de colunistas gays que o apresentam a seus leitores como um “exemplo de amor”.
Ao fim do texto, Pavlovitz ressalta de que além de querer filhos gays (palavra que em inglês quer dizer “alegre”), não descarta a possibilidade de eles serem homossexuais ou transgêneros, e afirma ainda que todo pai cristão deveria pensar na forma que responderá caso seus filhos venham a se assumir como homossexuais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário