IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE

IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE
2017 Ano da Paternidade

sexta-feira, 25 de julho de 2014

MÊS DE AGOSTO, MÊS DE PAULO, MÊS DO EVANGELISMO


Para reverter rejeição entre evangélicos, Dilma criará comitê para receber pastores, dizem jornalistas

Para reverter rejeição entre evangélicos, Dilma criará comitê para receber pastores, dizem jornalistas
A forte rejeição enfrentada pela presidente Dilma Rousseff (PT) entre os evangélicos levou os diretores da campanha pela reeleição a criar um comitê evangélico para que a relação com a liderança das igrejas seja mais amistosa.
Os responsáveis pela criação do comitê serão Gilberto Kassab (PSD), ex-prefeito de São Paulo; Eurípedes Júnior, (PROS); e Marcos Pereira (PRB), partido com forte ligação com a Igreja Universal do Reino de Deus.
O PRB abriga todos os pastores e bispos da Igreja Universal que aspiram uma carreira política, e seu presidente, Marcos Pereira, queixou-se com Dilma e os ministros Aloízio Mercadante e Ricardo Beroini a respeito da forma como os evangélicos são tratados pelo governo.
Pereira explicou que há forte rejeição ao PT e a Dilma Rousseff entre os evangélicos por conta da agenda que o partido defende, com temas como a legalização do aborto, por exemplo, amplamente criticada por pastores e outros líderes cristãos.
Segundo informações do jornal O Globo, Dilma Rousseff ouviu as queixas e propôs reuniões semanais para tratar do assunto com líderes evangélicos, com participação dos aliados. Quando for iniciada a campanha de rádio, no dia 19 de agosto, esses encontros passariam a ser quinzenais.
O jornalista Gerson Camarotti, colunista do G1, também informou sobre os relatos feitos à presidente sobre os problemas junto aos evangélicos.
“O alerta foi feito pelo presidente do PRB, Marcos Pereira, ligado à Igreja Nacional [leia-se Universal] do Reino de Deus. Ele lembrou que, segundo relatos, o universo evangélico pode alcançar 50 milhões de brasileiros e que Dilma não estava bem nesse segmento. A presidente disse que, em seu governo, nunca tratou de temas polêmicos como a descriminalização do aborto e que, portanto, a oposição não teria como criar um debate sobre o assunto na campanha. Em outro momento, Dilma foi advertida de que há também um desgaste do PT. O representante do PR, deputado Luciano Castro, chegou a dizer no encontro que há uma ‘fadiga de poder’ e que a rejeição é em relação ao PT e não em relação à presidente”, escreveu Camarotti.

Líderes evangélicos criticam “misticismo” em reunião no Templo de Salomão: “Bispo Macedo é um falso profeta”, diz pastor

Líderes evangélicos criticam “misticismo” em reunião no Templo de Salomão: “Bispo Macedo é um falso profeta”, diz pastor
A divulgação de um vídeo da primeira reunião organizada pela Igreja Universal do Reino de Deus em seu Templo de Salomão suscitou novas críticas de lideranças evangélicas contra a denominação e seu fundador, bispo Edir Macedo.
No vídeo, Macedo aparece usando kipá e talit, ao lado de duas pedras representando as tábuas da lei de Moisés e se comparando ao patriarca Abraão.
Se antes da inauguração do megatemplo, muitas críticas já vinham sendo feitas contra a Universal, após a aparição de Macedo trajando acessórios  ritualísticos do judaísmo as críticas só aumentaram.
O pastor Renato Vargens, líder da Igreja Cristã da Aliança, afirmou que Macedo é um “falso profeta”, e que “seus falsos ensinamentos e a banalização da graça, bem como a pregação de um falso evangelho” o credenciam como tal.
Vargens diz ainda que o culto “recheado de misticismo” praticado pelo bispo Macedo “afronta o Evangelho”: “Eu já havia escrito um texto onde afirmei que a Igreja Universal do Reino de Deus definitivamente não é uma igreja evangélica. Hoje eu escrevo outro afirmando que o seu fundador, Edir Macedo é um falso profeta [...] e não pode ser considerado crente em Jesus”, escreveu o pastor em seu blog.
Em sua conclusão, Vargens pede que “Deus tenha misericórdia do bispo Macedo e que ele venha a se arrepender de seus ensinos, pecados e heresias”.
Já a blogueira Vera Siqueira, esposa do pastor Paulo Siqueira, disse que o Templo de Salomão da Igreja Universal é a “vaidade das vaidades de quem o construiu”, pois além de aumentar a escala da construção descrita na Bíblia, ignora os princípios do Novo Testamento.
“’Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo. – 1 Coríntios 3:16-17’. Se Deus agora habita naqueles que seguem a Cristo, e não nos templos de pedra, não há a menor necessidade de se gastar milhões e milhões na construção de um templo de pedra, que só serve para sustentar a vaidade de seus proprietários. Melhor seria gastar esses milhões na provisão e cuidado dos ‘templos de carne e osso’, das pessoas, assim cumprindo o ‘amar a Deus sobre todas as coisas’ e o ‘Amar ao próximo’”, opinou Vera.

Rapper Ja Rule se converte ao Evangelho após sair da prisão e atuar em filme cristão

Rapper Ja Rule se converte ao Evangelho após sair da prisão e atuar em filme cristão
O rapper e ator Ja Rule, 38 anos, se converteu ao Evangelho após sair da prisão, onde cumpriu sua sentença de dois anos por conta de evasão fiscal e posse criminal de arma.
Liberado em 2013, o rapper recebeu um convite para atuar no filme cristão “I’m In Love with a Church Girl” (que pode ser traduzido como “Estou apaixonado por uma garota da Igreja”), e à época afirmou que havia se tornado uma pessoa de fé: “Agora que eu estou no meu fluxo constante com Deus, isso significa algo para mim”, disse Ja Rule.
Agora, de acordo com a CNN, Jeffrey Atkins (nome de batismo do rapper) tem demonstrado crescente interesse em Deus e feito visitas a igrejas.
“Eu meio que fui reconectado com Deus, fazendo o filme”, ​​disse Ja Rule. “Eu fui reconectado com Deus de uma forma diferente. Eu estava indo para todas essas diferentes igrejas [e elas] eram grandes, mas eu não sentia como se eles estivessem falando comigo, até que eu fui para Hillsong aqui na cidade”, afirmou o rapper.
Logo após ter cumprido sua pena, o rapper disse que tinha lido toda a Bíblia enquanto esteve detido: “Foi uma verdadeira loucura, um momento real de reflexão. Quando você atravessa algo assim, isto tudo te muda um pouco. Você tem a chance de realmente estar em harmonia com você mesmo. Foram muitas noites comigo mesmo [...] Quando eu estive na cadeia, eu li toda a Bíblia”, revelou.
Como uma espécie de demonstração de mudança das prioridades na vida, Ja Rule disse que se inspira numa passagem bíblica do Velho Testamento: “Eu tenho Jó 1: 21 tatuado no meu peito. ‘Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o Senhor o deu, e o Senhor o tomou: bendito seja o nome do Senhor’”.

Por que os Petistas odeiam Israel?

Por que os Petistas odeiam Israel? Raquel, escrevendo de Jerusalém.
Não é de hoje que nós brasileiros assistimos nossa liderança investir recursos nacionais em Cuba, Venezuela, Irã e aparentemente qualquer nação que tenha ligação com a ideologias da esquerda. Tudo bem ajudar aqui e lá. Mas dado as circunstâncias mundiais, isto não deixa de ser no mínimo interessante.
Como serva de Deus, admiro programas sociais que beneficiem a parte da sociedade menos privilegiada. É extremamente digno que uma família receba ajuda do governo e recursos dos nossos impostos, se não pode alimentar seus filhos. Admiro o governo por isso e por outras tentativas de sanar os buracos mais profundos do nosso “País do Futuro”. O problema, no entanto, é que essas políticas não estão resolvendo os problemas básicos de saúde, educação, segurança, entre outros.
Não devemos, no entanto, ignorar os avanços do nosso país em termos de crescimento econômico, disponibilidade de crédito e oportunidades de emprego. Sei que muitos analistas vão discordar, mas o Brasil tem segurado a barra em meio a crise mundial. Se isso é só “make up”, veremos mais a frente. Por outro lado, possui um dos custos de vida mais elevados do planeta. Somos campeões em arrecadação de impostos!
Outro de nossos velhos problemas continua sendo a corrupção, fenômeno presente em quase toda a nossa história desde a fundação do país. E o pior, políticos corruptos condenados estão concorrendo a cargos públicos nas próximas eleições. E provavelmente vão ganhar!
Os crentes e o PT!
A maioria dos crentes são de raciocínio simples. É mais fácil rotular e creditar nosso destino ao “Homem de Deus” do que pensar e verificar fatos. Assim foi com o PT. Por suas ligações com doutrinas marxistas e aparente luta contra o “Sistema”, o PT tornou-se o partido messiânico para uns e o demônio para outros. Marina Silva, por exemplo, paga o preço de sangue por ter sua história de luta política ligada ao PT. E como ela, muitos ficaram marcados. Eu, contudo, acredito na boa vontade de alguns petistas e na integridade dos mesmos. Não são muitos, mas em todo sistema corrompido existem os fiéis que buscam manter-se no caminho reto. Sempre foi assim.
Mas algo que tem me incomodado muito nestes últimos dias, especialmente estando aqui em Israel. A ligação das ideologias de esquerda com o tema do anti-semitismo.
Não importa se você acredita ou não acredita que Israel seja o povo escolhido de Deus para manifestar a salvação. Não importa se você acredita ou não no tempo dos gentios. É verdade que somos chamados “O Israel de Deus”, mas nada disso pode justificar um sentimento crescente e contínuo de ódio e rejeição aos judeus e ao seu direito de existência e posse da terra.
Nas redes sociais a divulgação de imagens falsas ou de imagens dos massacres da guerra da Síria, como sendo atos praticados por Israel é assustador. Tem crente compartilhando sites de jihadistas e terroristas ignorando o perigo que a falsa propaganda pode alimentar neste momento. Nada do que dizem é verdade.
O povo de Israel tem o direito de permanecer na chamada terra Palestina porque aqui já viviam muito antes de 1948. As tribos árabes, irmãs de Isaque, também receberam porção nesta região. De acordo com as escrituras, viveriam eternamente fronteiriços uns aos outros.
Não mate Ismael por causa de Isaque e nem Isaque por causa de Ismael. Estes são dois irmãos brigando, filhos do mesmo pai. Afinal, não faríamos isso com nossos filhos. 
A questão Árabe Israelense não se resolverá a partir da contagem de números de mortos e nem vendo quem é o mais forte. Esta sim é uma questão profética que só acabará no reconhecimento do Messias revelado. Não tome partido, a não ser o da verdade. É tempo de proclamação antes que mais alguns milhões morram sem o Senhor.
A esquerda e o ódio a Israel
Israel como única democracia do Oriente Médio tem parceiros poderosos no mercado mundial. Por esta e outras razões, incomoda muitos governos. Já os aliados da Palestina são famosos em táticas de guerrilha e revoluções ditatoriais. É evidente que existam interesses políticos e econômicos que vão além desta simples redação. Mas um bom petista (nem todos são assim) rotulará Israel como terrorista e Palestina como vítima. Entretanto, por mais que não concorde com todas as políticas do Estado da estrela de Davi, preciso dizer: isto não é verdade.
Quanto ao PT e ao Brasil!
Não acredito que o Brasil está caminhando para tornar-se uma ditadura marxista, comunista ou seja lá o que. O mundo caminha para outros rumos. É só olhar para fora e ver para onde caminha a humanidade. A globalização é o rolo compressor que chocou civilizações e não deixa espaços para novos ditadores. A tendência é que o mundo continue caminhando para se tornar um só mercado, um lugar comum.
Tendo dito isto, reafirmo: A família brasileira “não está em perigo”, ou melhor, não vai ser um governo “cristão” que vai salvar a família. Nem pastores estão conseguindo fazer isso. Por outro lado, ninguém pode destruir a família firmada na Rocha (a não ser você mesmo).
No Brasil, não temos visto nem de perto o que é perseguição em Nome do Messias. Mas como predito na Palavra, a perseguição chegará para muitos. O que vemos hoje no Brasil é que muitos se aproveitam das supostas “perseguições” para fins políticos e interesses próprios.
Que Deus tenha misericórdia de nossa nação e de cada um de nós. Que o Senhor nos ajude a praticar a justiça e não nos tornarmos apenas mais um dos papagaios acéfalos.

Por Raquel Elana

terça-feira, 15 de julho de 2014

Estudo mostra que os jovens evangélicos estão se colocando contra o liberalismo sexual

Estudo mostra que os jovens evangélicos estão se colocando contra o liberalismo sexual
Apesar das previsões em contrário, jovens cristãos evangélicos estão desafiando o liberalismo sexual nos Estados Unidos. A afirmação é da Baptist Press, com base em um estudo recente realizado entre os jovens evangélicos do país.
De acordo com a publicação, muitos previam que os jovens evangélicos em breve iriam começar em breve a rejeitar as normas da igreja para fazer parte da cultura em suas visões liberais em questões como o casamento do mesmo sexo, sexo antes do casamento e identidade de gênero. Porém, não é isso o que aponta um estudo realizado por Mark Regnerus, professor associado de sociologia na Universidade de Texas-Austin.
Segundo escreveram Russell D. Moore e Andrew Walker os “cristãos evangélicos estão retendo visões ortodoxas sobre a sexualidade bíblica, apesar das mudanças mais amplas na cultura americana”. Moore é presidente da Comissão de Liberdade de Ética e Religiosa (ERLC) e Walker é diretor de estudos políticos da ERLC.
Um dos dados mostrados pelo estudo é de que apenas 11 por cento dos evangélicos com idades entre 18 e 39 dizem apoiar o casamento do mesmo sexo, enquanto uma “sólida maioria” de ateus auto-identificados, agnósticos, católicos liberais e protestantes liberais a apoiam.
O estudo mostra também que apenas cerca de seis por cento dos evangélicos apoiam o direito ao aborto, enquanto que mais de 70 por cento dos seus pares não-crentes o apoiam. Além disso, apenas cinco por cento dos evangélicos acreditam ser aceitável casais não casados morarem juntos, número que sobe para 70 por cento entre aqueles que são não são afiliados a nenhuma instituição religiosa, ou se consideram uma pessoa “espiritual, mas não religiosa”.
Moore e Walker escreveram que os resultados do estudo são encorajadores e um tanto quanto surpreendente, dada a identificação dos jovens evangélicos com Cristo.
- Essa é uma realidade bem-vinda, especialmente tendo em conta as pressões culturais significativas que os jovens cristãos enfrentam na cultura de hoje – afirmam.

FIQUE LIGADO, OS NOSSOS CULTOS DE REDE! SERÃO TODAS AS QUINTAS





Novos estudos científicos mostram que no final das contas não existem ateus, diz escritor

Novos estudos científicos mostram que no final das contas não existem ateus, diz escritor
No dito popular que visa desmerecer os incrédulos contemporâneos, diz-se que “Deus não acredita nos ateus”. Agora, um grupo de pesquisadores afirma que o ditado pode ter muito mais razão do que se imaginava.
Um artigo do escritor Nury Vittachi afirma que as pesquisas multidisciplinares que vem sendo desenvolvidas apóiam cada vez mais a ideia de que o cérebro humano foi desenvolvido para crer na existência de Deus.
No texto intitulado “Cientistas descobrem que os ateus podem não existir, e isso não é uma piada”, Vittachi afirma que o “ateísmo é psicologicamente impossível devido à maneira como os seres humanos pensam”.
Vittachi cita ainda novos estudos mostram que “até mesmo as pessoas que afirmam estar comprometidas tacitamente com o ateísmo têm crenças religiosas, como a existência de uma alma imortal”.
Segundo o Charisma News, o artigo de Vittachi cita ainda outro pesquisador ateu que demonstrou que todas as pessoas se envolvem num monólogo interno, independentemente se a pessoa a quem os seus pensamentos são dirigidos está realmente presente.
Vittachi diz em seu artigo que existe uma tendência humana intrínseca de acreditar na justiça divina. O autor afirma que tanto as pessoas religiosas e não-religiosas possuem um senso inato de que consequência. “Se eu cometer um pecado, não é um evento isolado, mas terá repercussões apropriadas”, escreve Vittachi, que lembra que o termo comumente usado pelos não cristãos é “carma”.
Mesmo os ateus mais ferrenhos não são isentos de crenças: “Se um ente querido morre, mesmo pessoas muito anti-religiosas geralmente sentem uma necessidade de um ritual de despedida, com leituras de livros antigos e/ou entoação de declarações que não são nada além do que orações”, Vittachi escreve. “Em situações de guerra, os comandantes frequentemente comentam que os soldados ateus oram muito mais do que eles pensam que eles fazem”, acrescentou.
O jornalista cristão Alex Kocman comentou o artigo de Vittachi dizendo que enquanto os cientistas tentam conectar todas essas tendências de fé a uma fonte de evolução, eles “estão ignorando a chave de todas as evidências: a cosmovisão cristã bíblica”.
“Em Romanos 1:18-23, o apóstolo Paulo escreve que ‘o que se pode conhecer de Deus é manifesto entre eles’, isto é, todos os homens e que ‘seus atributos invisíveis’, ou seja, o seu eterno poder e sua natureza divina, ‘têm sido claramente percebido, desde a criação do mundo, nas coisas que foram feitas. Então, eles são inescusáveis’. Ele, então, vai ao ponto de afirmar que todas essas pessoas ‘sabem de Deus’ (v. 21). A implicação, portanto, é que o homem por natureza pressupõe a existência de seu Criador, até que ele se convence a pensar o contrário”, sintetizou o jornalista

Transexual é ordenada como pastora por Igreja Batista nos Estados Unidos

Transexual é ordenada como pastora por Igreja Batista nos Estados Unidos
A Calvary Baptist Church, em Washington ordenou recentemente a transexual Allyson Robinson para o ministério evangélico. Allyson, anteriormente era conhecida como Daniel Robinson, participou do Seminário Teológico George W. Truett e já havia pastoreado uma igreja no Texas como um homem.
Segundo a Associated Baptist Press, Robinson começou a atuar no pastoreio da Calvary Baptist Church no dia 23 de junho. Em uma convocação temporária, ela deve ajudar nas pregações, aconselhamento, e outros deveres pastorais juntamente com os diáconos.
A ordenação de Robinson se deu no dia 15 de junho, e foi oficializada antes da partida do pastor Amy Butler para se tornar ministro sênior da histórica e progressista Igreja Riverside, em Nova York.
- Allyson Dylan Robinson é uma ministra do evangelho, treinada para a tarefa, e ordenada ao ministério evangélico por outra comunidade em que ela já havia servido. (…) Ao longo de sua jornada, Deus convidou-a a entrar no testemunho fiel de uma nova identidade, uma identidade verdadeira, e um novo nome – disse Butler.
- Embora nós sempre a conhecemos como Allyson, ela foi ordenado com um nome diferente – completou o pastor.
Robinson é ativista dos direitos LGBT e já trabalhou no passado para a Campanha de Direitos Humanos e como diretor-executivo da OutServe, uma rede de gays nas forças armadas. Ela tem experiência anterior no ministério pastoral, incluindo cinco anos na Igreja Batista em Portugal e como pastor da Meadow Oaks Baptist Church, em Temple, Texas, enquanto estudava no Seminário Truett entre 2005 e 2007.
Graduado em 1994 na Academia Militar dos Estados Unidos em West Point, Robinson foi contratado como um oficial do exército. Então conhecido como Daniel Robinson, ele comandou as unidades de mísseis Patriot na Europa e no Oriente Médio, serviu como instrutor/avaliador sênior para a OTAN e foi um conselheiro para as forças armadas da Arábia Saudita, Kuwait e Qatar.
Ela renunciou seu trabalho militar em 1999 para seguir uma vocação para o ministério cristão. Matriculou-se em Truett com a intenção de continuar no ministério como um homem cristão, mas seus primeiros semestres acabaram se tornando uma busca interior em torno das questões de identidade de gênero que o tinha assombrado desde a infância.
Robinson chegou a pensar em suicídio, e então começou a fazer terapia. Então, ele revelou aos seus entes queridos sobre o seu desejo de viver como uma mulher, mas adiou a revelação pública dessa sua nova identidade até sua formatura no Truett em dezembro de 2007, por causa das políticas da universidade sobre a homossexualidade.
Eva Powell, presidente da comissão de pessoal da Calvary Baptist Church afirma que a decisão do conselho de liderança da igreja para selecionar Robinson como pastora foi unânime e um indicativo da longa tradição da congregação de se esforçar “para nos abrir para o movimento do Espírito de Deus em nossas vidas individuais e da vida de nossa comunidade”.