IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE

IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE
2017 Ano da Paternidade

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Gravação mostra membros do AfroReggae supostamente coagindo testemunhas a acusar o pastor Marcos Pereira de estupro, diz ADUD; Assista

Gravação mostra membros do AfroReggae supostamente coagindo testemunhas a acusar o pastor Marcos Pereira de estupro, diz ADUD; Assista
Após uma das supostas vítimas do caso Marcos Pereira gravar um depoimento desmentindo as acusações feitas contra o pastor, um novo vídeo foi publicado pela Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) em seu canal no Youtube.
A mulher, identificada como Andréia Sampaio, gravou um depoimento ao lado de seu esposo, Márcio Nascimento, sua filha (menor de idade e inicialmente apontada como uma das vítimas), e seu filho, David Nascimento, que foi arrolado como testemunha no inquérito aberto pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD).
No vídeo, a família relata ter sido vítima de uma coação por parte de integrantes do AfroReggae, entre eles o pastor Rogério Menezes, e um homem identificado como Gaúcho. Como prova da coação, apresentaram uma gravação feita por Márcio Nascimento (o esposo da suposta vítima).
Segundo Márcio, ele foi procurado pelo pastor Rogério Menezes, que afirmou que sua esposa e sua filha haviam sido estupradas pelo pastor Marcos Pereira. Como desconfiou da história, decidiu gravar a conversa que teria com os integrantes do AfroReggae num encontro marcado.
Após gravar a conversa, permeada de afirmações de que o objetivo era “acabar” com Marcos Pereira, Márcio resolveu levar sua filha a um ginecologista, para fazer um exame clínico a fim de constatar se ela ainda era virgem ou não. Como o exame comprovou a virgindade da jovem, Márcio Nascimento afirma ter tido certeza que tratava-se de uma armação.
Andréia, que é apontada como vítima de estupro e testemunha no inquérito, afirma que se seu marido tivesse dado ouvidos aos integrantes do AfroReggae, a “destruição” teria assolado sua família.
David Nascimento, filho do casal, afirma que recebeu oferta de emprego no AfroReggae, e que no seu primeiro dia de trabalho, foi levado pelos responsáveis pela ONG à DCOD. Entre eles, estavam José Júnior (diretor do AfroReggae e desafeto de Marcos Pereira) e uma mulher identificada como Zeneide, que seria uma das acusadoras do pastor Marcos Pereira.
Durante o depoimento, David disse ter ficado assustado pela forma como os dois falavam do pastor, e que o escrivão da DCOD anotava o que Júnior e Zeneide falavam, como se fossem declarações do próprio David.
O vídeo publicado pela ADUD não apresenta a gravação feita por Márcio Nascimento em sua íntegra, e insere trechos em meio aos depoimentos da família. Confira:

Líder evangélico é assassinado na frente de sua família na Nigéria

Líder evangélico é assassinado na frente de sua família na Nigéria
Na última semana, o pastor Faye Pama Musa, secretário da Associação Cristã da Nigéria e um dos líderes cristãos mais populares do país foi assassinado dentro de sua casa, diante de sua família. As autoridades do país acreditam que o ataque ao líder protestante tenha sido mais uma ação do grupo radical islâmico Boko Haram, responsável pela morte de centenas de cristãos no país.
- O reverendo Faye Pama Musa foi assassinado na terça-feira. Ele era Secretário da Associação Cristã da Nigéria, no estado de Borno – declarou Jerry Dykstra, porta-voz do ministério Open Doors (Portas Abertas) nos Estados Unidos.
- Homens armados subiram pelo muro e entraram em sua casa e efetuaram disparos nele… Sabemos que o movimento radical Boko Haram quer matar os cristãos – afirmou Marco Lipdo, diretor da Fundação Stefanos, à imprensa. De acordo com o Mundo Cristiano, ele ressaltou ainda que o cargo de Faye pode ser um dos fatores relevantes para que o grupo quisesse acabar com sua vida.
A onda de violência contra cristãos no país fez com que o presidente nigeriano Goodluck Jonathan decretasse situação de emergência em três estados. O presidente, que é cristão, deu ordens para que as forças armadas se posicionem para combater principalmente o Boko Haram e tentem conter as investidas do grupo contra os cristãos.
De acordo com o Portal Padom, o Presidente Nacional do Partido Democrático Popular, Alhaji Bamanga Tukur, explicou a decisão de impor o estado de emergência, dizendo se tratar de uma medida que tem como objetivo evitar que “os terroristas” proclamassem a separação do nordeste e a criação de um Estado próprio.

Evangélicos criticam final da novela Salve Jorge, e consideram conversão de vilã um deboche

Evangélicos criticam final da novela Salve Jorge, e consideram conversão de vilã um deboche
Em seu último capítulo, exibido nessa sexta feira (17), a novela Salve Jorge, que desde seu início foi marcada por protestos e boicotes de evangélicos, recebeu mais uma série de críticas desse público. O principal motivo das críticas foi o destino da vilã Wanda (Totia Meirelles), que terminou na prisão e convertida.
- Wanda, que foi encurralada por Morena enquanto fugia da perseguição da polícia federal, acabou mudando sua postura e comportamento. Dentro da prisão ela agarrou-se à Bíblia e chegou até a tentar convencer Lívia a aceitar Jesus em seu coração, mas a antiga chefona não lhe deu ouvidos – diz um resumo do capítulo, publicado pelo NotíciasBr.
Muitos evangélicos consideraram o destino dado à personagem como um deboche à fé evangélica, por supostamente retratar uma pessoa que afirma aceitar Jesus para esconder os erros cometidos no passado. Wanda tentou ainda converter sua ex-chefe no crime, que respondeu dizendo que precisava era de um “conde italiano” e que “cada um se defende como pode”.
A conversão da personagem foi um dos assuntos mais mencionados nas redes sociais. Muitas pessoas consideraram o destino dado à personagem como um deboche aos evangélicos e afirmaram que ter se tratado de uma crítica de Glória Perez, autora da novela, ao ator Guilherme de Pádua, responsável pelo assassinato de sua filha, e que se converteu enquanto estava preso.
- A tentativa de passar a imagem de que a pessoa pode errar à vontade e quando for para trás das grades, basta aceitar Jesus, é um verdadeiro achincalhe à fé evangélica – comentou o blogueiro Paulo Teixeira, que também listou mensagens publicadas por outros evangélicos nas redes sociais sobre o tema:
- Glória Peres tem todos os motivos para não gostar do Guilherme de Pádua, agora fazer um deboche com o povo evangélico não, merecemos respeito.
- Indireta da Titia Glória Perez ao assassino da sua filha Guilherme de Pádua, foi a Wanda ter virado evangélica.
- Glória Perez mandou indireta para o assassino de sua filha Guilherme de Pádua, como Wanda ele virou evangélico. Agora fez sentido.
- Momento de coerência da Gloria Perez nessa novela: tirar onda com o Guilherme de Pádua colocando a vilã virando pastora e aceitando Jesus.
- A Wanda evangélica? uma forma da Glória Perez criticar o Guilherme de Pádua por ter se tornado evangélico no presidio depois de tudo que fez.
O fato de a próxima novela da emissora no horário ter uma protagonista evangélica também motivou críticas. Teixeira afirmou que a inserção de uma mocinha evangélica na próxima novela, “Amor à Vida, serviria como “migalhas aos evangélicos”, depois da oposição desse público a “Salve Jorge”.

Estudo afirma que quem dá dízimo tem vida financeira mais saudável do que os que não dão

Estudo afirma que quem dá dízimo tem vida financeira mais saudável do que os que não dão
Um estudo realizado nos Estados Unidos pelo State of the Plate, apontou que as pessoas que os dizimistas têm um maior controle de sua vida financeira do que as pessoas que não adotam a prática. O objetivo do estudo foi lançar um olhar mais atento sobre as práticas financeiras, espirituais e práticas de doação de pessoas que dão 10 por cento ou mais do seu rendimento para igrejas e instituições de caridade a cada ano.
Os resultados foram classificados como ‘sem precedentes’ por seus organizadores, que compararam dizimistas com não-dizimistas através de nove indicadores de saúde financeira, descobrindo que os dizimistas apresentavam resultados melhores em cada uma das categorias.
Entre os indicadores medidos pelo estudo, foi constatado que entre os dizimistas 80 por cento não têm contas de cartão de crédito não pagos, 74 por cento não devem nada em seus carros, 48 por cento possuem sua casa própria e 28 por cento estão livre da dívida.
- O estranho é, um dizimista olha para aquilo e diz para si mesmo: ‘Bem, eu estou melhor porque eu dou.’ O não-dizimista olha para aquilo e diz, ‘Oh, eles dão porque estão melhores”, disse Brian Kluth, responsável pelo estudo.
- Nunca antes este grupo foi estudado, e acho que para cada pastor e líder da igreja e líder eclesiásticos seria útil se eles entendem isso – afirmou Kluth ao The Christian Post.
- Estamos no meio de um declínio de 40 anos no percentual que os cristãos dão, e precisamos ver um movimento de generosidade nos Estados Unidos, que os cristãos abracem novamente a generosidade como um valor espiritual, mas não por causa do orçamento igreja, mas por causa da Bíblia. As igrejas tornaram o dar em torno do orçamento, e não se trata de orçamento, se trata da Bíblia. – completou.
A pesquisa, que foi conduzida pela “Generosidade Máxima”, entidade fundada por Kluth, e co-patrocinada por ECFA, Christianity Today and Evangelical Christian Credit Union, gerou um relatório completo de 27 páginas, intitulado “20 Verdades sobre dizimistas”, que mostrou também que entre os cristãos que não dizimam e têm dificuldade em dar, 38 por cento dizem que é porque eles não podem pagar, 33 por cento dizem que tem muita dívida e 18 por cento dizem que o seu cônjuge não concorda com o dízimo.
Outro dado levantado pelo estudo foi que 70 por cento fazem suas doações com base em sua renda bruta ao invés de seus rendimentos líquidos, e 77 por cento dão mais do que os 10 por cento tradicional.
A estimativa é de que há nos EUA 10 milhões de cristãos que dizimam totalizando um valor de mais de US $ 50 bilhões por ano.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

SEMINÁRIO DE BATALHA ESPIRITUAL


FAÇA JÁ SUA INSCRIÇÃO PELO EMAIL: sevida12@hotmail.com
ou pelo Telefone (21) 3763-0129


Pentágono anuncia que mandará para a corte marcial soldados norte americanos que propagarem sua fé

Pentágono anuncia que mandará para a corte marcial soldados norte americanos que propagarem sua fé
O Pentágono divulgou um comunicado informando que os soldados norte americanos que poderiam ser processados e enviados à corte marcial caso promovessem a sua fé dentro das forças armadas do país.
- Proselitismo religioso não é permitido dentro do Departamento de Defesa… Tribunal marcial e punições não judiciais serão decididas numa base caso-a-caso – diz o comunicado publicado pela organização militar dos EUA.
Ser condenado em um tribunal marcial significa que um soldado cometeu um crime sob a lei militar federal. Punição para uma corte marcial pode incluir prisão e ser exonerado do serviço militar. A punição incluiria também os capelães militares oficiais que são ordenados sacerdotes de sua fé (na sua maioria pastores ou padres cristãos, ou rabinos judeus), cujo serviço desde a fundação do exército dos EUA sob George Washington é o de ensinar a sua fé e ministrar às necessidades espirituais das tropas que vêm a eles em busca de conselho, instrução ou conforto.
Este regulamento limitaria severamente expressões de fé no serviço militar, mesmo em contatos diretos entre amigos íntimos. Também poderia efetivamente abolir o cargo de capelão no exército, que não permitiria que os capelães (ou quaisquer membros do serviço), dissessem qualquer coisa sobre sua fé que possa fazer com que os outros se sintam influenciados a adotar sua crença.
De acordo com o Charisma News, a decisão do Departamento de Defesa norte americano está ligada à presença de Mikey Weinstein, fundador da Military Religious Freedom Foundation (Fundação Liberdade Religiosa Militar, na sigla em inglês: MRFF), como consultor do Pentágono para o desenvolvimento de novas políticas de tolerância religiosa.
Através da MRFF, Weinstein denuncia o que chama de “opressão religiosa virulenta” perpetrado por cristãos conservadores, a quem ele se refere como “monstruosidades” e “aventureiros políticos inconstitucionais deploráveis”, e classifica como fanáticos.
Além da polêmica envolvendo o comunicado sobre as restrições aos religiosos, um oficial do Exército dos EUA denunciou que ao tentar acessar o site da Convenção Batista do Sul em um computador da entidade militar o acesso impedido e uma mensagem informou que tal site foi bloqueado “devido ao seu conteúdo hostil”.
Sobre o caso, um porta-voz do Departamento de Defesa informou que o bloqueio não é intencional, e que o departamento está trabalhando para resolver a questão “o mais rápido possível”.
- O Departamento de Defesa apoia fortemente os direitos religiosos dos membros do serviço, para incluir a sua capacidade de acessar sites religiosos como o da SBC – diz a declaração, que completa: – Com a tecnologia Internet em constante evolução, o Departamento está trabalhando para garantir que os membros de serviço têm acesso a uma Internet aberta, preservando informações e segurança operacional.
De acordo com o The Christian Post, o porta-voz também disse em uma entrevista por telefone que o site não foi bloqueado para todo o pessoal, mas apenas para aqueles em certas instalações militares, e que uma série de fatores pode ter contribuído para o problema com os filtros automáticos de Internet.
O tenente-general aposentado Jerry Boykin, vice-presidente executivo do Family Research Council (FRC), comentou sobre os possíveis impedimentos ao exercício da fé no meio militar, afirmando que a pior coisa que se pode fazer é impedir um soldado de exercer sua fé.
- É uma questão de o que eles querem dizer com proselitismo… Eu acho que eles têm suas definições um pouco confusas. Se você está falando de coerção é uma coisa, mas se você está falando sobre o livre exercício da nossa fé como soldados individuais, marinheiros, aviadores e fuzileiros navais, especialmente para os capelães, eu acho que a pior coisa que podemos fazer é impedir a capacidade de um soldado em exercer sua fé. – afirmou Boykin sobre o anúncio do Pentágono.

Blogueira compara “reteté” a rituais de umbanda e candomblé: “Espírito Santo não precisa ser invocado”;

Blogueira compara “reteté” a rituais de umbanda e candomblé: “Espírito Santo não precisa ser invocado”; Leia na íntegra
No meio pentecostal há uma prática comum popularmente chamada de “reteté”, que é vista por muitos fiéis pertencentes a denominações que se enquadram nessa linha litúrgica como evidência da manifestação divina.
A conselheira de casais e blogueira Dani Marques publicou um artigo em que o reteté é comparado aos rituais de religiões de matriz africana, como candomblé e umbanda, por exemplo.
A comparação se dá pelo fato de haverem, em algumas situações, rituais que muito se assemelham aos das religiões mencionadas. Em seu texto, Dani faz uma breve introdução sobre o assunto, antes de discorrer sobre a comparação e criticar tais práticas.
-As manisfestações do Espírito precisam obrigatoriamente vir acompanhadas de “reteté”? Bom, já tive as minhas experiências sobrenaturais, mas acho preocupante a maneira como muitos cristãos lidam com essa questão. Alguns são tão dependentes das chamadas “manifestações do Espírito”, que chegam a acreditar que Deus não esteve presente ou não agiu quando elas não acontecem. Desculpe, mas tenho que dizer que isso não condiz com a Palavra. A maior evidência de que um indivíduo está cheio do Espírito, é quando manifesta em sua vida o caráter de Cristo e não quando sapateia, dança, grita e rodopia. A plenitude do Espírito Santo é uma ordem de Deus e não é privilégio de alguns, mas de todos os que creram e receberam Jesus em suas vidas, diz a Palavra. O Espírito Santo habita em nós 24 horas por dia e 7 dias por semana, e não precisa ser invocado para se manifestar. O mover e as manifestações acontecem à todo momento na vida da pessoa que caminha em verdadeira comunhão com Deus – conceitua a blogueira.
Por testemunhar pessoalmente, segundo o texto, cultos em que o “reteté” pautou a ordem litúrgica, Dani condena os excessos que muitas vezes acontecem em igrejas evangélicas pentecostais: “Já presenciei manifestações no meio evangélico semelhantes às reuniões de umbanda e candomblé, repletas de rituais, invocações, frases prontas, mantras, danças e movimentos que mais se assemelham a incorporações. Cheguei a ouvir uma pessoa dizendo: ‘Tô vendo aqui na igreja a mesma coisa que via lá no espiritismo’”, relata a blogueira, que completa citando outras práticas estranhas ao Novo Testamento: “Sem contar as ‘bizarrices’ que encontramos por aí: paletó que derruba gente, fogueira santa, bota de cobra piton para pisar no diabo, mão gigante para ser tocada, anjos massageadores, unção do leão, do pião e por aí vai… Para essas pessoas, a fé pura e simples não é suficiente, por isso constroem seus próprios ‘bezerros de ouro’. Elas precisam tocar, sentir e ver! Esquecem que a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos”, observa, fazendo referência ao “cair no espírito”, outro fenômeno pentecostal contemporâneo.
Citando a carta do apóstolo Paulo aos Gálatas, Dani Marques ressalta que os efeitos da Palavra de Deus são outros: “O andar no Espírito está muito longe disso: ‘Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei… Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito’. Gálatas 5:22-25”.
Entretanto, Dani Marques pondera que as manifestações do Espírito Santo são livres e independentes de explicações racionais: “Como disse anteriormente, sei que o Espírito Santo de Deus, que habita em nós, pode se manifestar de formas que pareçam estranhas aos olhos humanos, eu creio!”, diz, antes de voltar a frisar que existem excessos: “A questão aqui é outra. Estou falando de pessoas dependentes dessas manifestações: ‘Se não houve ‘reteté’ é porque o Espírito não agiu!’, ‘Se não orou em línguas é porque não foi batizado’ [...] Gente, desculpe a minha sinceridade, mas pra mim isso não passa de idolatria ao ‘mover’, e não tem absolutamente nada a ver com o Evangelho puro e simples de Jesus”.
-Vamos fazer um pequeno teste: imagine se você tivesse que passar o resto da vida sem presenciar ou sentir uma manifestação sobrenatural de Deus, se sentiria completo? Cheio do Espírito? Se a sua reposta for ‘não’ ou ‘talvez’, é bom começar a se preocupar – desafia a blogueira.
O texto ainda parafraseia um conceito pregado pelo reverendo Caio Fábio a respeito de eventuais causas dos fenômenos “reteté” e “cair no espírito”, que ocorrem nos cultos pentecostais.
-Caio Fábio disse acertadamente: “O justo vive pela fé, não por emoções e sensações. As emoções podem ser desastrosas quando tomam o comando da vida. Por trás de todas as maluquices da religião, há pessoas emocionalmente desequilibradas, e que confundem suas emoções com a vontade de Deus ou manifestações do Espírito. Para essas pessoas, o Espírito Santo é concedido pelo esforço humano, pela sua concentração emocional e pela sua aflição desejosa de Deus, e mais, tem que haver línguas e sinais externos de natureza sobrenatural, pois, para ele, o fruto do Espírito e a presença do Espírito não é amor, alegria, paz, bondade, benignidade, mansidão e domínio próprio, mas sim euforia descontrolada, embriagues dos sentidos, profecias nervosas e muita santaradice…

Pastor Marco Feliciano será alvo de protestos durante a Parada Gay em São Paulo

Pastor Marco Feliciano será alvo de protestos durante a Parada Gay em São Paulo
O pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) será alvo de protestos durante a edição 2013 da Parada do Orgulho Gay em São Paulo, devido às suas frases polêmicas, consideradas homófobas e racistas. Um trio elétrico foi alugado e destinado apenas para essa função.
O evento, que será realizado no dia 2 de junho a partir das 12h00, tem como tema “Para o Armário Nunca Mais, União e Conscientização”, e segundo os organizadores, tem como objetivo chamar a atenção para a possibilidade da aprovação de leis consideradas retrógradas pelo movimento LGBT.
Segundo o G1, o trio elétrico contra Marco Feliciano terá um pedido para que a sociedade busque paz e se posicione contra o preconceito contra homossexuais.
“Não é só contra o Feliciano, é contra todos aqueles ‘infelicianos‘ que insistem em julgar os direitos dos outros em detrimento da sua heterossexualidade”, disse o ativista gay Nelson Matias, diretor da Associação da Parada do Orgulho GLBT (APOGLBT).
Para o ativista, o pastor Marco Feliciano representa uma fatia da sociedade formada por fundamentalistas: “Vivemos uma época de retrocesso. Estamos vivendo como se estivéssemos na era das cavernas. Estado laico é colocado em dúvida. Não só os LGBTs, mas todos têm de lutar contra isso”, afirmou.
Já Fernando Quaresma, que preside a APOGLBT, acredita que todo o preconceito existente na sociedade tem origem na religião, e cita como exemplo, o projeto de lei que visa derrubar a proibição aos psicólogos de atenderem homossexuais que desejem mudar sua orientação: “Não queremos retrocesso como vem sendo imposto por alguns segmentos de religiosos fundamentalistas. Ainda hoje ouvi que está sendo cogitada a votação da ‘cura gay’ na Câmara dos Deputados. Não podemos retroceder e ver retirados direitos que já conseguimos”, criticou.