IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE

IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE
2017 Ano da Paternidade

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Operação humanitária resgata 2 mil cristãos no Sudão

Operação humanitária resgata 2 mil cristãos no Sudão

A organização humanitária Barnabas Aid resgatou cerca de 2000 pessoas na cidade do Sudão Cartum para Juba, no Sudão do Sul, em meio a um conflito militar na região da fronteira. O plano foi classificado como um esforço humanitário para o resgate dos cristãos, a maioria mulheres e crianças, que estão presos no país majoritariamente muçulmano.
Os cristãos se encontram empobrecidos e vulneráveis no norte. O presidente Omar al-Bashir já declarou que eles não são bem-vindos no Sudão e tem reiterado, de acordo com a WND, sua intenção de fazer a Constituição do Sudão 100 % islâmica.
“Ele faz os cristãos que vivem nessas regiões no norte ficarem em uma situação muito vulnerável”, disse o diretor de relações internacionais Julian Dobbs.
O projeto de resgate quer alcançar aqueles que não foram capazes de fugir do norte islâmico.
Segundo Dobbs, há grande conflito ao longo da fronteira e o resgate dos cristãos se faz necessário. “Estamos conscientes do desafios que vem do norte”, revelou, segundo a WND.
A separação entre Sudão e Sudão do Sul foi feita para a resolução de problemas entre cristãos e diferente etnias e tribos entre os territórios ao sul e ao norte. No norte os muçulmanos hostilizam os cristãos e tentam expulsá-los de seu território.
A organização possui recursos suficientes para ajudar os refugiados quando chegarem ao Sudão do Sul. Mas ainda assim solicitam que os cristãos de todo o mundo apóiem a iniciativa.
Para doar a se informar sobre o andamento da operação no Sudão basta acessar o Barnasaid.org.

Avó de menino ferido por vergalhão agradece a Deus por livramento: “A mão dEle que salvou meu neto”

Avó de menino ferido por vergalhão agradece a Deus por livramento: “A mão dEle que salvou meu neto”
A avó de um menino que sofreu um acidente enquanto andava de bicicleta afirmou que “foi a mão de Deus” que impediu que o garoto sofresse maiores sequelas.
Ray Brito da Silva, de 8 anos, andava de bicicleta na última sexta-feira, 21/09, próximo a uma pilha de entulhos, quando se desequilibrou e caiu por cima de um vergalhão, que perfurou seu abdômen. O garoto foi socorrido e agora passa bem.
Segundo Teresinha Correa Soares, 54 anos, avó materna de Ray, o entulho era de responsabilidade da prefeitura de São João do Meriti, Rio de Janeiro: “Eles recapearam a rua e deixaram um montão de entulho e barro no meio do caminho. E onde a gente mora não tem área de lazer para as crianças, então onde os meninos vão poder brincar? Aquele entulho prejudicou o meu neto de certa forma, porque se o vergalhão não tivesse por ali, Ray teria caído somente no chão. Nunca mais quero passar por isso”, observou.
O garoto, de acordo com informações do G1, afirmou ainda sentir dores, mas está otimista com a recuperação: “Dói um pouco ainda, mas sei que vai passar. Eu fico o dia todo aqui no soro, mas também sei que é para o meu bem. Hoje eu comi um biscoito de água e sal, mas já pedi à tia [médica] uma coxinha e um guaraná natural, porque eu gosto muito”.
Já Teresinha fez questão de agradecer a Deus pelo livramento: “Foi um susto muito grande, mas hoje vendo meu neto aqui [no hospital] sem sequela grave, forte e saudável fico bastante satisfeita e grata a Deus. Foi a mão Dele que salvou o meu neto. Se não foi a mão, com certeza teve pelo menos o dedo. Porque, se não fosse isso, Ray infelizmente teria morrido”, testemunhou.

Atentado suicida contra igreja na Nigéria deixa 2 mortos e dezenas de feridos

Atentado suicida contra igreja  na Nigéria deixa 2 mortos e dezenas de feridos
Um atentado suicida contra uma igreja católica na cidade de Bauchi, norte da Nigéria, no domingo (23) matou uma mulher e uma criança e dezenas de pessoas feridas.  O terrorista morreu quando detonou um carro carregado de explosivos na entrada da igreja Católica de Saint John.
Jornalistas foram impedidos de se aproximar pela polícia, que cercou o local. O vice-comissário de política, T. Stevens, disse que nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque. Os últimos ataques a igrejas, porém, foram realizados pelo grupo terrorista Boko Haram, segundo a AP.
Segundo um porta-voz da polícia local, caso o homem-bomba tivesse entrado no edifício, a situação poderia ser mais dramática. “Quando o homem-bomba escolheu como alvo a igreja, foi impedido de entrar devido a certas proteções, e em vez disso detonou seu explosivos no estacionamento”, disse, segundo o Terra.
O atentado acontece dias depois da Força de Ação Conjunta (JTF) do Exercito da Nigéria ter anunciado a morte de dois líderes da seita radical em Maiduguri, localidade sede da Boko Haram. A Boko Haram quer impor a lei islâmica no pais africano; seu nome significa no idioma local “a educação não islâmica é pecado”.
Os radicais tem realizados muitos atentados terroristas desde que a policia nigeriana matou em 2009 o líder Mohammed Yousef. Segundo dados da organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch já foram abatidas mais de 1,4 mil pessoas nos ataques.
A Nigéria tem uma população de 170 milhões de pessoas divididos em mais de 200 grupos tribais. Considerado o país mais populoso da África, sofre diversas tensões por profundas diferenças religiosas, políticas e territoriais.

Regime iraniano prendeu 300 cristãos nos últimos 2 anos

Regime iraniano prendeu 300 cristãos nos últimos 2 anos
Um relatório da Reuters, publicado em 20 de setembro revelou que 300 cristãos  iranianos foram presos nos últimos 2 anos. O levantamento foi elaborado por um grupo de pesquisadores da Organização das Nações Unidas (ONU).
O relatores especiais da ONU  Shaheed Ahmad e Bielefeldt Heiner solicitaram aos funcionários da República Islâmica para “moderar sua atuações, especialmente nas casas e igrejas para que possam realizar suas atividades”.
Desde 2010, os cristãos tem sido arbitrariamente presos, disseram os relatores. Mesmo em meio à intensa perseguição e tolhidos em sua liberdade de expressão, os cristãos continuam em seus ministérios enfrentando um ambiente hostil e o medo, já que são perseguidos e assediados.
O relatório ainda pediu que os direitos das minorias religiosas sejam preservados, de acordo com oNotícia Cristiana.
As detenções foram realizadas mesmo com o reconhecimento pela Constituição iraniana do direito dos cristãos praticarem sua fé. Além disso o Irã assinou convenções internacionais que exigem que os países signatários respeitem os direitos das minorias religiosas.
Na prática, porém, as igrejas são pressionadas pelas autoridades a apresentarem listas de suas congregações.
O relator especial de liberdade de religião Heiner Bielefeldt afirmou que os cristãos têm direito à liberdade de religião, “pois são protegidos também pela lei iraniana e esta deve valer na prática”.
Conversões
Um número crescente de iranianos estão optando por abraçar o cristianismo. Com isso, a pressão por parte do governo está aumentando principalmente em relação aos cristãos com antecendentes islâmicos.
O serviço de inteligência islâmico  está a serviço do regime islâmico para tentar deter o crescimento das igrejas domésticas  custe o que custar.
Segundo o site Notícia Cristiana, o regime local não pode tolerar que a juventude iraniana converta-se ao cristianismo em grande número.
Como forma de deter as adesões ao cristianismo, acusações arbitrárias como “agir contra o regime” ou “agir contra a segurança nacional” são impostas aos recém-convertidos.

sábado, 15 de setembro de 2012

Fotos: imagens inéditas da libertação do Pr. Youcef Nadarkhani

A alegria pela libertação do pastor iraniano Yousef Nadarkhani ainda é vista e comemorada por muitos, principalmente pelos cristãos em todo mundo. Ele foi condenado à morte por apostasia, porém foi absolvido e libertado da prisão no último sábado (8). Veja fotos desse momento marcante abaixo.
Segundo o Christian Solidarity Worldwide (CSW), organização cristã que trabalha pela liberdade religiosa, o pastor Yousef está em casa com sua família pela primeira vez em três anos, mas sendo rigidamente controlado pelas autoridades iranianas.
A preocupação com a segurança do pastor Nadarkhani continua. Segundo o site da CSW, em 1993 o pastor Mehdi Dibaj, da Igreja Assembleia de Deus, também foi preso e condenado à morte por apostasia. Na época, o bispo Haik Hovsepian Mehr iniciou um clamor internacional contra essa sentença. Três dias após a libertação do pastor Dibaj, em janeiro de 1994, o bispo foi assassinado. Seis meses depois o próprio pastor Dibaj também foi assassinado.
A CSW convoca a Igreja em todo o mundo para continuar a orar pelo pastor Nadarkhani, assim como por centenas de outros iranianos que estão presos ou perseguidos por causa de sua fé.
Veja as fotos do momento da libertação: