IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE

IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE
2017 Ano da Paternidade

sábado, 28 de abril de 2012

Para Nossa Alegria: Sucesso do vídeo divide opinião dos evangélicos nas redes sociais

Para Nossa Alegria: Sucesso do vídeo divide opinião dos evangélicos nas redes sociais
O sucesso do vídeo “Para Nossa Alegria”, que se tornou assunto principal em rodas de conversa e nas redes sociais, vem dividindo opiniões entre os evangélicos. Enquanto muitos veem o vídeo como uma forma de divulgar o evangelho, outros o encaram como mero oportunismo e banalização da música evangélica.
Um levantamento feito pelo The Christian Post em meios como Facebook, Twitter, comentários do YouTube e em blogs mostrou essa divisão e concluiu que em meio às inúmeras discussões sobre o tema, há muita gente que acredita no potencial do vídeo para divulgar o evangelho.
Comentários publicados nas redes sociais indicam que as inserções da música em canais de TV evangélicas chamam a atenção de quem não assistia programas cristãos.
“Tava aqui mudando de canal pra ver se o Legendários já começou dai tava passando um programa evangélico, eu acho, cantando Para Nossa Alegria (sic)”, comentou uma jovem em seu Twitter.
O sucesso da música tem sido usado também como forma de chamar a atenção dos jovens em cultos, como comentou Tainara Carmona através do Twitter: “O melhor da noite foi com o Pastor Sérgio cantando Para Nossa Alegria no culto hoje”.
O sucesso da canção Galhos Secos, reproduzida pelo trio, repercutiu também na mídia comum, e muitos veem isso como forma de divulgar o cenário musical gospel no meio “secular”, como a participação de Jefferson, protagonista do vídeo, no programa Pânico na Band, onde ele fez diversas citações de fé.
Mas enquanto alguns veem o vídeo de forma positiva, muitos outros o enxergam como oportunismo. “Agora só querem saber da fama. Jesus que é bom, nada”, diz um dos comentários contra o Para Nossa Alegria.
Outros comentários no YouTube dizem ainda que a gravação gera um desvio o foco do objetivo real dos louvores e que, com isso, o evangelho é deixado de lado, em detrimento do gracejo.
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário