IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE

IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE
2017 Ano da Paternidade

quinta-feira, 29 de março de 2012

Teólogo cristão William Craig afirma que “é possível acreditar em Deus usando a razão”

Teólogo cristão William Craig afirma que “é possível acreditar em Deus usando a razão”
O filósofo e teólogo William Lane Craig esteve no Brasil para o 8º Congresso de Teologia da Editora Vida Nova, em Águas de Lindóia, entre 13 e 16 de março. Durante o simpósio o teólogo defendeu a ideia de que é possível usar a lógica e a razão para defender o cristianismo, a ressurreição de Jesus e a veracidade da Bíblia. No evento ele falou também de seu livro recém-lançado no Brasil: “Em Guarda – Defenda a fé cristã com razão e precisão”.
Craig é professor universitário na Universidade de Biola, Califórnia, e utilizou sua última palestra o evento para atacar, ponto a ponto, os argumentos de Richard Dawkins sobre a inexistência de Deus. Richard Dawkins é um dos maiores críticos do teísmo, e entre os ateus um dos poucos que se recusa a discutir com Craig sobre a existência de Deus.
Em entrevista à revista Veja o teólogo falou sobre sua visão apologética e afirmou sua tese de que é possível usar a lógica e a razão para defender a fé cristã. Perguntado sobre o motivo de se acreditar em Deus ele afirmou que “os argumentos e evidências que apontam para a Sua existência são mais plausíveis do que aqueles que apontam para a negação”. O filósofo afirmou também que “Ele é a melhor explicação para a existência de tudo a partir de um momento no passado finito, e também a para o ajuste preciso do universo, levando ao surgimento de vida inteligente”.
Craig disse também que “a maioria dos historiadores do Novo Testamento concorda com os fatos fundamentais que balizam a inferência sobre a ressurreição de Cristo”, e respondeu sobre o uso da lógica na defesa da fé afirmando que, mesmo não sendo possível explicar Deus em sua plenitude, “a razão é suficiente para justificar a conclusão de que um criador transcendente do universo existe e é a fonte absoluta de bondade moral”.
Fonte: Gospel+

Conar retira do ar propaganda da Red Bull que ironiza milagre de Jesus, alegando que ela fere a “respeitabilidade religiosa”

Conar retira do ar propaganda da Red Bull que ironiza milagre de Jesus, alegando que ela fere a “respeitabilidade religiosa”
O Conar (Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária) suspendeu essa semana, no Brasil, a veiculação da polêmica propaganda da Red Bull que ironiza um milagre de Jesus. Depois de diversas reclamações de evangélicos e de entidades da Igreja Católica, o conselho decidiu que o anúncio não pode ficar no ar porque “fere a respeitabilidade religiosa”.
O colunista da revista Veja, Lauro Jardim, disse que a decisão é um sinal de que os cristãos estão mais ativos do que nunca no Brasil, visto que 200 reclamações de consumidores levaram o Conar a determinar a suspensão da propaganda de TV da Red Bull.
Recentemente a propaganda foi suspensa na África do Sul, após ser duramente criticada pelos cristãos daquele país.
O comercial da bebida energética ironiza o milagre de Jesus em andar sobre as águas, ao mostrar uma animação em que Jesus fala aos discípulos, quando perguntado sobre o milagre: “Qual é, milagre nada, você só tem que ficar esperto onde tem pedra”.
Fonte: Gospel+
Olimpíadas 2012: Pastora e jogadora de vôlei, Fabíola disputa vaga na seleção brasileira para os jogos de Londres
A seleção brasileira de vôlei anunciou que pretende substituir duas jogadoras para os jogos olímpicos de 2012, que acontecerá em Londres, e uma das favoritas para a vaga de levantadora do time é a jogadora Fabíola, que atualmente atua no Sollys Osasco, de São Paulo. Fabíola, que também é pastora evangélica, está sendo cotada entre a que tem a maior chance de assumir o posto que durante anos foi das experientes Fernanda Venturini e Fofão.
O canal ESPN fez uma reportagem especial mostrando um pouco da história da jogadora, de como ela tem exercido boa influência sobre suas colegas de profissão. A matéria ainda mostrou o lado ministerial de Fabíola, que é pastora da Igreja Batista, acompanhando-a em uma de suas viagens para a inauguração de uma igreja em Anápolis-GO.
Fabíola continua numa rotina intensa de treinamentos, objetivando a confiança do técnico da seleção brasileira, José Roberto Guimarães, que é quem escalará a nova detentora oficial do posto de levantadora do time que irá às Olimpíadas de Londres.
Assista a matéria na íntegra:

Pastor afirma que Edir Macedo teme Valdemiro: “crescimento da Igreja Mundial estremeceu as bases da Universal”

Pastor afirma que Edir Macedo teme Valdemiro: “crescimento da Igreja Mundial estremeceu as bases da Universal”
O ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, Ronaldo Didini Luiz, afirmou que os ataques de Edir Macedo contra Valdemiro Santiago são motivados por medo.
Em entrevista exclusiva ao jornalista Ricardo Feltrin, do portal Uol, Didini afirmou que “o crescimento da Igreja Mundial estremeceu as bases da Universal”. Didini, que já foi apresentador do extinto programa “25ª Hora”, da Record, atualmente é assessor para assuntos de mídia da IMPD.
Didini se recusou a comentar as denúncias feitas pelo programa “Domingo Espetacular”, da TV Record, no último dia 18/03, porém afirmou que foi uma retaliação ao anúncio do apóstolo Valdemiro Santiago, que pretende alcançar o número de 4 mil templos até 2013. Atualmente, a Igreja Mundial do Poder de Deus possui aproximadamente 3 mil templos em todo o Brasil.
O ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus aponta o crescimento da Mundial na mídia como outro fator de preocupação do bispo Macedo.  “O fato é que a Mundial tem as mesmas características de evangelho de massa, proclama-o na linguagem do povo e tem presença maciça nos meios de comunicação de massa. É tudo o que o bispo Macedo não quer”, comentou o pastor Didini, atualmente na Mundial, que entende que o processo de perda de fiéis da Universal, seja definitivo: “Todo este ciclo é irreversível e traz desespero à liderança da Igreja Universal, já isolada e considerada, no próprio meio cristão, como uma seita”.
Em nota, a direção da TV Record rebateu as declarações de Didini, de que a matéria teria o objetivo de proteger a Universal, afirmado que o “Departamento de Jornalismo apenas apresentou informações comprovadas por documentos públicos sobre movimentações suspeitas do sr. Valdemiro Santiago”. A assessoria da Igreja Universal não respondeu ao pedido de Ricardo Feltrin para se manifestar sobre as declarações de seu ex-pastor.
Fonte: Gospel+

terça-feira, 27 de março de 2012

REDESCOBRINDO AS PROMESSAS DO PAI - TODAS ÁS 4ª NA IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE


REDESCOBRINDO AS PROMESSAS DO PAI

            Segundo o dicionário, PROMETER significa obrigar-se moralmente a fazer ou dar alguma coisa. Todos nós já fizemos e recebemos promessas. Infelizmente, nem todos cumprem o que prometem. Na nossa sociedade, em todos os negócios que vamos realizar, temos que nos cercar de mecanismos de segurança ( documentos, garantias, recibos, códigos de defesa.... ) porque não podemos confiar na palavra das pessoas.

            Mas em Deus nós podemos confiar. Ele é um Deus de promessas, que jamais mentiu.  A Sua Palavra contém centenas de promessas e Ele é fiel pra cumprir cada uma delas. Vamos relembrar algumas promessas de Deus e a condição para alcançá-las.

1)      As promessas da Palavra são condicionadas

            Todas as pessoas gostam de ler aqueles versículos bíblicos que trazem promessas de paz, conforto e segurança. São os versículos que gostamos de memorizar, de escrever nos lugares visíveis, de guardar no nosso coração. Não há nada de errado nisso, porém é preciso lembrar que as promessas de Deus são condicionadas!

            A expressão SE aparece em muitas delas, ou seja: SE não fizermos a nossa parte, a promessa é anulada na nossa vida. E isso não acontece porque Deus mentiu ou porque não foi capaz de cumprir a Sua Palavra. Mas porque não cumprimos o pré-requisito.
           
             O capítulo 28 de Deuteronômio é um excelente exemplo dessa condição no cumprimento das promessas de Deus. Nesse capítulo, Deus, através de Moisés, faz promessas maravilhosas para o seu povo, mas faz também exigências, sem as quais as promessas não se cumprirão.
             Somos o povo de Deus hoje, por isso, podemos entender que essa palavra é pra nós também.

2)      O que Deus promete

a)      Deus promete bênçãos na nossa família:“ Os filhos de seu ventre serão abençoados” ( v.4)
b)      Deus promete bênçãos de prosperidade: “ O Senhor lhes concederá grande prosperidade, no fruto do seu ventre, nas crias dos seus animais e nas colheitas da sua terra” (v.11)” Vocês emprestarão a muitas nações, mas de nenhuma tomarão emprestado” ( v.12 )
c)      Deus promete livramento contra os nossos inimigos: “ O Senhor concederá que sejam derrotados diante de vocês os inimigos que os atacarem. Virão a vocês por um caminho,  e por sete fugirão.” ( v.7 )
d)     Deus promete nos colocar em lugar de honra e não de vergonha: “ o Senhor fará de vocês a cabeça das nações e não a cauda.... vocês estarão sempre por cima, nunca por baixo” ( v.13 )
e)      Deus promete abençoar todas as áreas da nossa vida: “ Vocês serão abençoados em tudo o que fizerem” ( v. 6 )


3)      Quais as condições

            SE vocês obedecerem fielmente ao Senhor, o seu Deus, e seguirem cuidadosamente todos os seus mandamentos”. É assim que começa o texto de Deuteronômio 28, colocando uma condição.

            A condição que Deus coloca pode ser resumida em duas palavras: FIDELIDADE  e OBEDIÊNCIA. É isso que Deus espera de um povo para poder abençoá-lo.

            Fidelidade é o compromisso de não trocar Deus por nada nem por ninguém. Em qualquer circunstância ou situação, Deus precisa continuar sendo o seu Deus. E lembre-se: a Deus ninguém engana, Ele conhece os corações e sabe exatamente quem é fiel e quem não é. A sua fidelidade a Deus e a sua igreja sempre será testada. È na hora do teste que você precisará permanecer firme e ser aprovado. Deus tem todo o interesse de abençoar os fiéis.

            Obediência é a outra condição. Aqueles que querem viver suas vidas debaixo dos seus próprios preceitos e conceitos, sem se importar com o que Deus diz a respeito não serão abençoados. Deus tem uma vontade e ela precisa ser obedecida.
             A nossa obediência também será testada quando um mandamento de Deus se opuser à nossa vontade. È fácil ser obediente quando concordamos com o que a Bíblia diz. Mas, por vezes ( como diz uma canção do Samuel Barbosa... ) obedecer traz dores difíceis de suportar.
            Mas, sempre vale a pena. Há recompensa para aqueles que, mesmo contra a sua vontade, obedecem a Deus.

            As promessas estão aí para serem cumpridas na sua vida. Decida-se por ser obediente e fiel!

VENHA RECEBER O SEU MILAGRE! SHALOM

segunda-feira, 26 de março de 2012

Religiosos dominam lista de discos mais vendidos no Brasil

Foi publicado nesta semana, no site da Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD), o relatório sobre o mercado brasileiro de música gravada em 2011. Na lista de discos mais vendidos do ano, os destaques foram os artistas que cantam músicas de conteúdo religioso.
Entre os dez CDs de melhor desempenho no ano, cinco fazem parte desse segmento: Padre Marcelo Rossi, Padre Robson, Padre Fábio de Melo, Padre Reginaldo Manzotti e a cantora gospel Damares. “Ágape musical”, do Padre Marcelo, lidera o ranking, seguido por dois discos da sertaneja Paula Fernandes, na segunda e terceira posições.
A cantora evangélica Damares ocupa a nona posição, com “Diamente” e a pastora Ludmila Ferber a décima sexta colocação, com “O Poder da Aliança”. A associação não revela o número de discos vendidos de cada artista, só indica os álbuns mais vendidos no ano.
Segundo dados coletados pelo órgão e fornecidos por gravadoras e outras empresas que vendem música, houve crescimento de 8,47% em relação a 2010, com R$ 373,2 milhões em vendas. Foram mais de 18 milhões de CDs comercializados e 6,7 milhões de DVDs e blu-rays. No mercado digital, o crescimento foi de 12,8% e faturamento anual de R$ 60,8 milhões.
Nos DVDs, o domínio é dos registros destinados ao público infatil. São quatro produtos voltados para as crianças entre os dez mais vendidos de 2011. Os destaques são a dupla de palhaços Patati Patatá (quarto lugar), Balão Mágico (quinto) e dois DVDs de Xuxa (sexto e nono lugares), com seu projeto “Só para baixinhos”. Paula Fernandes, no entando, lidera. Adele ficou em segundo e Luan Santana conseguiu o terceiro lugar.
Fonte: G1

Algumas profissões estão ‘fora dos limites’ para os cristãos

Há algumas carreiras que devem ser consideradas “fora dos limites” para os cristãos devido à natureza do trabalho? Não, de acordo com Gene Edward Veith, reitor e professor de literatura na Faculdade Patrick Henry, que recentemente compartilhou alguns pensamentos sobre o assunto no site A Coalizão do Evangelho.
“A doutrina da vocação significa que Deus atribui-nos para uma certa vida – com talentos particulares, tarefas, responsabilidades e relacionamentos – e depois nos chama para uma tarefa. Deus nunca nos chama para o pecado”, escreveu ele. “Todos os chamados, ou vocações, de Deus são lugares válidos para servir. Então, estritamente falando, não há vocações ilícitas”.
Para o ex-editor de cultura da World Magazine, a melhor pergunta a fazer é se uma linha particular de trabalho é de fato um chamado ou vocação de Deus, com algumas profissões, obviamente, “moralmente problemáticas” como a de artistas, criminosos, traficantes, e assim por diante.
E outra pergunta a fazer é se os cristãos estão ou não cumprindo com a sua finalidade através de sua profissão. ”O propósito de toda vocação, em todas as esferas diferentes em que nossas múltiplas vocações ocorrem… é amar e servir os nossos vizinhos”, Veith escreveu. “Amar a Deus e amar os nossos vizinhos formam o nosso propósito”.
“Tendo sido reconciliados com Deus através de Cristo, somos então enviados por Deus ao mundo para amar e serví-lo, amando e servindo os nossos vizinhos. Isso acontece na vocação. Assim, podemos perguntar em todo o tipo de trabalho que estamos fazendo, ‘estou amando e servindo o meu vizinho, ou estou tentando explorar ele?”.
Atletas e militares
Ao longo dos anos, muitas profissões entraram em discussão quanto se elas são apropriadas ou não para os crentes, sendo algumas mais fáceis de classificar como impróprias do que outras. Tomemos por exemplo, os atletas e aqueles que trabalham no serviço militar.
De acordo com o colunista David Brooks do New York Times, tornar-se um atleta profissional pode ser problemático, pois “o ethos moral do esporte” que se centra no orgulho “está em tensão com o ethos moral da fé”, que exige humildade, Veith reiterou.
Para os soldados cristãos, por outro lado, a questão é que os crentes, que são dirigidos a amar tanto a seus vizinhos quanto os seus inimigos, são às vezes obrigados a matar o inimigo dele ou dela. Então, onde está o amor nisso?
Está no amor deles por seus concidadãos, a quem eles são autorizados por sua vocação a defender, o autor de Deus a Trabalho: Sua Vocação Cristã em Toda a Vida compartilhou, recordando as palavras de Martin Luther que previamente abordou, se os soldados poderiam ou não ser salvos, devido à natureza de seu trabalho. ”Soldados, como cristãos, deve realmente amar os inimigos – não odiá-los, manter malícia contra eles, ou maltratar prisioneiros ou civis – mas eles têm uma autorização para fazer o que os soldados tem que fazer”, afirmou.
“Embora individualmente como cristãos não devemos matar, Deus tem o direito de certamente tirar a vida humana. E Deus trabalha através das autoridades governamentais, que de acordo com Romanos 13 são agentes em restringir e punir o mal para deixar que uma sociedade de seres humanos seja possível”.
Profissões mais adequadas 
Uma série de outras vocações e profissões têm sido também criticada por cristãos e rotulada, como aquelas para se evitar devido ao potencial de se “lucrar a partir do pecado”. Isso inclui os trabalhadores de discoteca, cassino e bar, entre outros.
“Vocações, em geral, devem realizar um trabalho adequado e cumprir o seu propósito adequado”, esclareceu o ex-decano da Concordia University Wisconsin. “Um dono de um negócio deve gerar lucro; um atleta profissional deve ajudar sua equipe a ganhar. Dizer que isso envolve o egoísmo e o orgulho, tornando-os fora dos limites para os cristãos, confunde diferentes esferas”.
Enquanto as leis terrenas da economia dependem de participantes seguindo o seu auto-interesse racional, o cristão, disse ele, ao fazê-lo, também pode transformar o mesmo trabalho produtivo em uma expressão de amor e serviço. 
Especificamente falando, “o atleta pode trucidar adversário e alegrar-se na vitória, enquanto continua sendo um companheiro abnegado que homenageia aqueles do outro lado”, como se viu recentemente no exemplo do jogador do New York Knicks, Jeremy Lin.
Lin referiu anteriormente, “Eu [tenho] que entender que eu realmente não estou jogando para todos os meus fãs, para a minha família, eventos, para mim, eu realmente tenho que jogar para glorificar a Deus. E quando outras pessoas me veem jogando basquete, a maneira como trato meus companheiros, os adversários, os jurados, isso é tudo um reflexo da imagem de Deus e o amor de Deus de modo que é o que eu tento focar”.
O armador tomou sua profissão, que é frequentemente manchada pelo pecado, e transformou-a em um lugar onde ele pode glorificar a Deus por seu amor, por seus oponentes e companheiros de equipe.
Ao analisar profissões e carreiras em particular, Veith entendeu que não foi sempre claro que ocupações eram “fora dos limites” para os cristãos. ”As vocações são únicas”, concluiu. “Deus chama e prepara indivíduos em formas distintas e altamente especiais – para que eles possam resistir a regras rígidas e rápidas e ditames universalmente aplicáveis e moralistas”. ”Visto que a vocação é obra de Deus bem como o trabalho humano, tem a ver não apenas com a lei, mas com o Evangelho, uma vez que a vocação cristã é onde a vida é para ser conduzida, será uma expressão da liberdade cristã”.
Veith atualmente serve como o Diretor do Instituto de Cranach no Seminário Teológico Concordia, em Fort Wayne, Indiana, e também supervisiona assuntos acadêmicos e estudantes no Patrick Henry College. Ele também é um pesquisador do Centro de Pesquisa de Capital e da Fundação Heritage.
Fonte: The Christian Post

Justiça brasileira manda recolher livro do pastor Max Lucado

A justiça mandou recolher o livro “Sem Medo de Viver”, do pastor americano Max Lucado, por ter o mesmo título de um livro da escritora de obras espíritas, Zíbia Gasparetto. A escritora brasileira de obras espíritas, Zíbia Gasparetto conseguiu que a Justiça mandasse recolher das livrarias o livro “Sem Medo de Viver”, do pastor americano Max Lucado, lançado em 2009.
Em 2009, depois de tentar um acordo extrajudicial, Zíbia Gasparetto, entrou com uma ação para tirar de circulação, no país, o livro “Sem Medo de Viver” (foto), do pastor americano Max Lucado, lançado neste mesmo ano pela editora Thomas Nelson.
O título é o mesmo de uma obra publicada por ela em 1986. Zíbia acusa a editora de copiá-lo deliberadamente para confundir os leitores. O nome original do livro de Lucado é “Fearless” (Sem Medo).
O advogado de Zíbia, José de Araujo Novaes Neto, além do recolhimento do livro, pede ainda indenização por danos morais e materiais. A Thomas Nelson, editora do pastor, não comenta. Cabe recurso.
Sobre o livro
O livro “Sem Medo de Viver” de Max Lucado, trata do sentimento que está estampado em todas as manchetes de jornais, que assombra todos os corações humanos: o medo. Crise econômica, terrorismo, guerras, doenças, fome e miséria. Como podemos lidar com tantos desafios em um tempo de inquietação global?  
Neste livro, o autor não se apresenta como um pastor “todo-poderoso” que detém todas as respostas, mas como um homem humilde, compartilhando as experiências que o ajudaram a vencer seus temores. Ele abre seu coração e revela a recente dor com a morte do irmão mais velho e seus pensamentos antes de uma cirurgia de coração pela qual passou.
Fonte: Folha Gospel

Pastor Yousef Nadarkhani escreve carta a cristãos do mundo inteiro

Pastor Yousef Nadarkhani corre o risco de ser executado por apostasia no Irã. Ele escreveu esta carta na prisão em janeiro de 2011, poucos meses depois de receber o veredicto por escrito confirmando sua sentença de morte. O pastor permanece preso em Rasht, sob a ameaça de uma execução que pode acontecer a qualquer momento.
Leia abaixo as palavras de perseverança do pastor e lembre-se de interceder por ele.
Graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo. 
“Portanto, tambem nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos foi proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus” (Hebreus 12.1-2).
Quando alguém compreende a revelação da verdade, essa pessoa estará disposto a compartilhá-la com outras pessoas e com as gerações futuras. Somos gratos às pessoas que, no passado, lutaram pela Verdade, que nos permitem ter acesso a esta gloriosa revelação de Jesus Cristo. Esses crentes entenderam a riqueza e a beleza da revelação, e estavam prontos para lutar a fim de passar adiante o fruto da revelação. 
Como podemos dar frutos semelhantes para a vida eterna? Depende esolhas que fizermos. Primeiro temos que fechar os ouvidos para a voz das trevas, como está escrito no salmo primeiro: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores” (Salmo 1.1).
A segunda coisa é abrir os nossos ouvidos à voz do Espírito falando através da Palavra de Deus, como está escrito: “Mas o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite” (Salmo 1.2).
O fruto da A comunhão com o Senhor através da Sua Palavra Vivificante é o que garante a estabilidade nesta vida e impacta a vida de outros gerando frutos eternos, como dizem as Escrituras: “E ele será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará” (Salmo 1.3).
“Um passo de fé”
Muitas pessoas admiram Jesus como um modelo único a ser seguido por gerações, muitos gostariam de imitá-lo. Jesus não veio para ser apenas admirado, mas nos trouxe um modelo perfeito a ser seguido. Se queremos ser como Ele, precisamos dar um passo de fé, como Pedro. Quando Pedro viu o seu Senhor andando sobre o mar furioso, ele pediu para ir ao encontro de Jesus sobre as águas. Então Jesus disse: “Vem!”.
Todos quanto escolheram seguir o Senhor, de alguma forma ouviram antes uma ordem D’ele, dizendo: “Vem!” Uma ordem que implica um passo de fé. Como é evidente nas Escrituras, aquilo que somos capazes de ver não é fé. A fé é bíblicamente definida como: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem”.
Temos que dar um passo de fé “apesar das dificuldades” “, a fim de experimentar o poder de Deus. Mas precisamos lembrar que tudo deve ser feito de acordo com a Palavra de Deus. Pedro não experimentou a possibilidade de andar sobre as águas porque ele simplesmente decidiu abandonar o barco, mas por causa da Palavra, da Ordem do Senhor. A Palavra de Deus nos diz que “deveremos passar por dificuldades” e desonra por causa do Seu Nome. A nossa fé não será genuina se ignorarmos estas palavras, se não manifestarmos a paciência do Senhor em nossos sofrimentos. Qualquer um que ignora-las será envergonhado naquele dia.
É bom lembrar que muitas vezes o passo de fé nos coloca diante de algumas dificuldades. Assim como a Palavra levou os filhos de Israel a sair do Egito e os colocou diante de um obstaculo chamado Mar Vermelho. Essas dificuldade se colocam entre as promessas de Deus e cumprimento delas e servem para desafiar e fortalecer a nossa fé. Os crentes devem aceitar esses desafios como uma parte de sua caminhada espiritual. O Filho foi desafiado no Calvário, no caminho mais difícil, como está escrito nas Escrituras: “Durante os dias de vuda na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão; Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu” (Hebreus 5.7-8).
O clamor “Eli, Eli, lamá sabactâni?” É suficiente para expressar os sofrimentos de nosso Senhor no Calvário. Por trás desse pedido de socorro, podemos identificar a grande fé que o levou a aceitar a vontade do Pai. Sim, Ele sabia que Deus não permitiria que “seu Santo sofresse decomposição”, e que, em três dias, ele ressuscitaria dentre os mortos. Além do poder da morte, o Senhor enxergou o poder da ressurreição vitoriosa.
Eu não preciso escrever mais nada sobre a base da fé. Lembremo-nos que indenpendente de momentos bons ou ruins, apenas três coisas permanecem: a Fé, a Esperança e o Amor. É importante para os cristãos se certificarem que tipo de fé, esperança e amor permanecerão. Somente o que recebemos de acordo com a Palavra permanecerá para sempre. Eu quero encoraja-lo a viver de forma digna do chamado da Santa Palavra. Permitam irmãos, vocês que são herdeiros da glória de Cristo, serem exemplos para outros, a fim de ser um testemunho do poder de Cristo para o mundo.
Peço-lhes que vivam segundo a Palavra de Deus, a fim de rejeitar as ações das trevas que geram dúvidas em seus corações. A verdadeira vitória que elimina as dúvidas, vem pelo ouvir a Palavra de Deus com fé.
Somente uma igreja baseada nos ensinamentos de nosso Senhor Jesus Cristo subexistirá, longe do auxílio e da proteção da Palavra de Deus o devorador o destruirá.
“Vamos dar um Testemunho Santo”.
Seu irmão em Cristo,
Youcef Nadarkhani
Fonte: Portas Abertas