IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE

IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE
2017 Ano da Paternidade

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O senador Magno Malta respondeu a declarações de Gilberto Carvalho chamando o ministro de “safado”

O senador Magno Malta respondeu a declarações de Gilberto Carvalho chamando o ministro de “safado”
Durante o último Fórum Social, que aconteceu em Porto Alegre, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, deu uma declaração afirmando que a próxima batalha ideológica do país seria com evangélicos que são conservadores e que têm uma visão de mundo controlada por pastores de televisão.
Em resposta a essas declarações o senador evangélico Magno Malta (PR/ES), líder do PR no Senado, usou a tribuna da Casa nesta quarta-feira para atacar o ministro. Malta chamou o ministro petista de “safado”, “camaleão” e “mentiroso”, e ainda recomendou que ele “lave a boca com álcool”.
“Lave a sua boca com álcool seu Gilberto Carvalho. Você precisa aprender a respeitar as pessoas. Vá procurar sua turma. Está brincando com quem?”, disse o senador, que afirmou ainda: “Temos que reagir a fala irresponsável desse ministro meia-boca. Barriga não dói só uma vez seu cara de pau”.
Magno Malta afirmou que a declaração do ministro foi feita para agradar aos participantes do fórum “que são mais liberais e defendem o aborto”. Ele lembrou ainda que apoiou a campanha eleitoral de Dilma Rousseff por pedido de Carvalho. Segundo ele o apoio foi dado especialmente no segundo turno, quando o debate eleitoral foi principalmente em torno da posição dos candidatos sobre o aborto.
De acordo com a Folha o senador afirmou que todos os evangélicos foram desrespeitados com essas declarações, e que o ministro deveria ter consciência da importância desses religiosos para o país e para avanços em políticas públicas. “Quem mais tira drogado da rua nesse país são os evangélicos”, ressaltou.
“É um sujeito que nos bajula, mas não dá para ouvir esse cara de pau falar e ficar calado. Mexeu no lugar errado”, disse o senador, anunciando que vai sugerir a líderes religiosos que entrem na justiça contra o ministro.
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário