IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE

IGREJA APOSTÓLICA VIDA ABUNDANTE
2017 Ano da Paternidade

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Deputado gay Jean Wyllys afirma que pastores evangélicos brasileiros têm as mãos sujas de sangue

Deputado gay Jean Wyllys afirma que pastores evangélicos brasileiros têm as mãos sujas de sangue
Depois de atacar a igreja Católica afirmando que o papa Bento XVI é um “genocida em potencial”, o deputado militante da causa LGBT, Jean Wyllys (PSOL-RJ), acusou pastores brasileiros como Silas Malafaia de ter as mãos sujas de sangue por causa da morte de homossexuais no país.
Na última sexta feira o deputado concedeu uma entrevista ao jornal britânico TheGuardian na qual comparou sua luta pela causa LGBT no país com a saga de Dom Quixote de La Mancha. Dom Quixote é um personagem criado por Miguel de Cervantes conhecido na literatura por sair em uma aventura, com uma visão distorcida da realidade, para viver um romance de cavalaria.
O deputado afirmou que sua luta em torno da causa LGBT “é uma batalha difícil de combater”, mas ressaltou que essa seria sua vocação: “Mas esta é a minha vocação. Minha vocação. Eu sinto que eu preciso para estar aqui”, destaca Wyllys.
Wyllys disse ao jornal que faz parte da linha de frente de uma briga cada vez mais venenosa com uma legião de pastores evangélicos radicais. Ele afirmou também que a reputação do Brasil, como uma nação arco-íris aberta e tolerante, é prejudicada pela agitação dos pastores que realizam exorcismos de lésbicas e gays.
O jornal britânico afirmou que ‘radicais da direita religiosa’ odeiam Jean Wyllys, e acusa religiosos, como o pastor Silas Malafaia, de atacarem o parlamentar com mensagens depreciativas.
Wyllys, que é umbandista, disse que “as mãos de Silas Malafaia e desses outros pastores estão cobertas de sangue: ‘o sangue dos homossexuais que morrem em vítimas no Brasil, por ‘homofobia’.” O parlamentar se referia à oposição das lideranças cristãs em relação à mudança da Constituição Federal para permitir o casamento gay.
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário